Polícia identifica autor de ataque em cassino nas Filipinas

Suspeita de terrorismo está descartada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/06/2017 12:00

A polícia da capital filipina informou na manhã deste domingo (4/6) que o autor do ataque em um cassino em Manila, capital das Filipinas, na sexta-feira (2/6), é um homem altamente endividado e viciado em jogos, confirmando as suspeitas de que o incidente não se tratava de um atentado terrorista.

Na sexta, um homem armado foi filmado entrando em um cassino em Manila, atirando para o alto e queimando mesas com gasolina. O ataque matou pelo menos 38 pessoas, em um complexo que reúne hotéis, restaurantes e lojas. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo incidente, mas autoridades disseram que o ataque não aparentava ser terrorista. Além das dezenas de mortos, mais de 70 pessoas tiveram ferimentos leves na tentativa de fugir do local.


A família do homem identificado como autor do atentado confirmou sua identidade como sendo a de Jessie Carlos, casado, pai de três filhos e ex-empregado do Departamento de Finanças do governo filipino. O pai de Carlos disse a repórteres que o filho não tinha conexões com organizações terroristas.

Em 2014, jornais filipinos informaram que Carlos havia sido demitido do governo das Filipinas por "má conduta grave e negligência de dever", devido a ele ter deixado de declarar a posse de uma casa em Manila, um automóvel SUV Toyota e outros negócios. Autoridades e empregados do governo do país são obrigados a entregar estas informações anualmente.

Carlos foi encontrado morto horas depois do ataque, no quinto andar de um hotel do complexo. A polícia informou que ele atirou em si mesmo e ateou fogo no quarto que havia invadido.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.