Polícia britânica identifica responsáveis por ataque em Londres, diz premiê

Com a promessa de lançar uma nova ofensiva contra extremistas, a premiê Theresa May disse que a ameaça do extremismo islâmico é um dos mais graves enfrentado hoje pelo Reino Unido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/06/2017 10:27 / atualizado em 05/06/2017 11:12

 
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, informou hoje que a política britânica identificou os três responsáveis pelo ataque terrorista na Ponte de Londres ocorrido no fim de semana.

Com a promessa de lançar uma nova ofensiva contra extremistas, a premiê disse que a ameaça do extremismo islâmico é um dos mais graves enfrentado hoje pelo Reino Unido. "Estamos liderando esforços internacionais para lidar com e derrotar a ideologia do extremismo islâmico pelo mundo", afirmou May, que falou durante evento de campanha em Londres. "Mas à medida que a ameaça se desenvolve, nossa resposta deve fazer o mesmo. Não podemos continuar como estamos", acrescentou.

A campanha eleitoral no Reino Unido foi retomada nesta segunda-feira, após ter sido suspensa devido ao ataque do fim de semana. Na quinta-feira (08), o país realiza eleições gerais.

JUSTIN TALLIS/AFP
May também afirmou que o nível de alerta de terror do Reino Unido continuará em "severo", a segundo maior categoria, ressaltando que medidas de segurança adicionais foram implementadas em torno da região central de Londres.

A primeira-ministra disse que as identidades dos autores do ataque, que foram mortos oito minutos após a polícia ter sido alertada do incidente, são de conhecimento da força policial, mas ainda não será divulgadas publicamente.

O ataque na Ponte de Londres, ocorrido no sábado, deixou sete pessoas mortas e dezenas de feridos, vários dos quais estão hospitalizados em estado crítico. Ontem, o grupo militante Islâmico atribuiu o atentado a uma "unidade secreta" sua, mas a informação ainda não pôde ser confirmada de forma independente.

Nos últimos três meses, o Reino Unido sofreu três ataques terroristas, dois dos quais na capital inglesa e um em Manchester. 



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Horst
Horst - 05 de Junho às 14:12
Só espero que a "inteligente" Scotland Yard não mate mais um inocente nesta luta, tal como fez com o brasileiro Jean Charles, oito anos atrás.