Comey: pedidos de Trump sobre investigação russa eram 'muito perturbadores'

O ex-chefe do FBI acusou a administração de Trump, que o demitiu de seu cargo em maio, de ter "difamado" o FBI (Polícia Federal americana) e a ele

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/06/2017 12:08

Washington, Estados Unidos - O ex-diretor do FBI James Comey qualificou nesta quinta-feira como "muito perturbadores" os pedidos feitos pelo presidente Donald Trump sobre a investigação da suposta ingerência da Rússia nas eleições de 2016, mas se recusou a afirmar se essa conduta de Trump constituía uma obstrução à Justiça.

O ex-chefe do FBI acusou a administração de Trump, que o demitiu de seu cargo em maio, de ter "difamado" o FBI (Polícia Federal americana) e a ele.

O que disseram no governo "foram mentiras puras e simples", declarou Comey diante da Comissão de Inteligência do Senado americano.

Comey acrescentou também que não é o seu papel indicar se Trump incorreu no crime de obstrução à Justiça ao sugerir maneiras de realizar a investigação sobre a suposta ingerência russa.

"Não acho que deva dizer se as conversas que tive com o presidente foram obstrução à Justiça. Foi uma coisa muito perturbadora, desconcertante", se limitou a comentar durante a audiência.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.