Primeira-ministra britânica Theresa May revela seu novo gabinete

May nomeou Damian Green, ex-ministro de Trabalho e Segurança Social como seu novo braço direito, para o cargo de primeiro secretário de Estado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/06/2017 00:42

A primeira-ministra britânica Theresa May revelou neste domingo a lista completa de seu novo gabinete, que apresenta poucas mudanças após o revés sofrido nas eleições de quinta-feira em que perdeu a maioria parlamentar.
 
 
May nomeou Damian Green, ex-ministro de Trabalho e Segurança Social como seu novo braço direito, para o cargo de primeiro secretário de Estado.

O secretário chefe do Tesouro, David Gauke, passa a ocupar o posto de Green, enquanto que o líder da Câmara dos Comuns, David Lidington, foi designado secretário de Justiça.

Lidington substituirá Liz Truss, muito criticada por sua gestão e que passa a ocupar o cargo de Gauke como secretária-chefe do Tesouro, o posto mais alto da pasta depois do ministro da Fazenda, que será Philip Hammond.

A principal surpresa foi Michael Gove no Meio Ambiente e Agricultura, menos de um ano depois de ter sido excluído do gabinete por May.

"Honestamente, eu não esperava essa nomeação", disse Gove em declaração ao canal Sky News.

Essas mudanças menores no gabinete foram analisados como a resposta de May depois de ter ficado enfraquecida após convocar eleições que a prejudicaram.

Ao anunciar neste domingo a lista completa de seu futuro gabinete, May manteve Jeremy Hunt como secretário de Saúde, apesar das críticas recebidas por sua gestão do Serviço Nacional de Saúde.

Liam Fox permanece como secretário de Comércio Internacional, um posto criado no ano passado após a decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia para buscar parceiros comerciais fora do bloco.

Downing Street havia adiantado na sexta-feira que não haveria mudanças nas principais pastas da cúpula governamental britânica.

Além de ter mantido Philip Hammond à frente da Economia, também optou pela permanência de Boris Johnson (Relações Exteriores), David Davis (Brexit), Amber Rudd (Interior) e Michael Fallon (Defesa). 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.