Procurador-geral vai ao Senado para audiência de risco para Casa Branca

A audiência acontece poucos dias depois do depoimento explosivo de Comey à mesma comissão, que gerou um terremoto político na capital americana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/06/2017 08:45

AFP / SAUL LOEB


O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, enfrenta nesta terça-feira a Comissão de Inteligência do Senado em uma audiência de alto risco para a Casa Branca, na qual será interrogado sobre suas relações com funcionários russos e a demissão do ex-diretor do FBI James Comey. Sessions será o funcionário de maior hierarquia a prestar depoimento para a comissão a respeito do eventual conluio entre a campanha de Donald Trump e a Rússia na eleição presidencial do ano passado.

A audiência acontece poucos dias depois do depoimento explosivo de Comey à mesma comissão, que gerou um terremoto político na capital americana. A expectativa agora está com Sessions, em um momento de gravidade política tão extrema que não se descarta a possibilidade que o secretário de Justiça e procurador-geral opte por permanecer em silêncio em determinadas perguntas.

"Dependerá da amplitude das perguntas", disse o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, ao comentar a possibilidade de Sessions optar por não responder. "Fazer hipóteses neste momento é prematuro". O depoimento está previsto para as 14H30 locais (15H30 de Brasília).

A Comissão de Inteligência do Senado conduz uma das várias investigações em andamento no país sobre o suposto papel da Rússia durante a eleição presidencial em que Trump foi vitorioso. Sessions já se declarou impedido de participar de qualquer forma em uma investigação sobre o mesmo tema a cargo do Departamento de Justiça, para a qual designou um promotor especial independente, Robert Mueller.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.