Palestinos e policiais israelenses se enfrentam em Jerusalém

A instalação de detectores de metal na Esplanada das Mesquitas, lugar sagrado da religião muçulmana, causou o conflito

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/07/2017 18:55

AHMAD GHARABLI / AFP

 
Novos confrontos entre palestinos e policiais israelenses ocorreram nesta terça-feira (18/7) na Esplanada das Mesquitas em Jerusalém, pelo terceiro dia consecutivo, desde que Israel instalou detectores de metal nos acessos ao local sagrado.
 
 
Os policiais utilizaram balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes, que momentos antes estavam rezando na Porta dos Leões da Cidade Velha, em Jerusalém Oriental, constatou um fotógrafo da AFP.

Israel instalou detectores de metal nos acessos à Esplanada das Mesquitas, terceiro principal lugar sagrado do Islã, após o ataque de sexta-feira passada, quando três árabes israelenses mataram a tiros dois policiais, sendo mortos posteriormente na fuga.

Para protestar contra a instalação de detectores de metal, os fiéis muçulmanos não sobem para rezar na Esplanada desde domingo, atendendo a um apelo das autoridades religiosas palestinas neste sentido.

Na terça-feira, pelo terceiro dia consecutivo, dezenas de muçulmanos rezaram no exterior do local, onde se eleva o Domo da Rocha e a Mesquita de Al Aqsa.

A polícia israelense informou que alguns muçulmanos foram rezar nesta terça-feira na Esplanada, mas não citaram quantos.

A Esplanada das Mesquitas é igualmente venerada pelos judeus como o Monte do Templo. 

O primeiro-ministro palestino, Rami Hamdallah, considerou a instalação dos detectores de metal como uma "medida perigosa que dará lugar ao questionamento da nossa liberdade de culto e constituirá uma obstrução à livre circulação dos fiéis".

Israel afirma que não tem a intenção de modificar as regras tácitas de um status quo segundo o qual os  muçulmanos podem entrar a qualquer hora na Esplanada e os judeus podem ter acesso em certos períodos, mas sem rezar ali.

Em Hebron, na Cisjordânia ocupada, um palestino jogou seu carro contra dois soldados israelenses ferindo levemente a dupla, sendo morto em seguida, segundo o Exército hebreu.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.