Regime sírio bombardeia reduto rebelde onde se havia anunciado trégua

O OSDH, uma organização com sede no Reino Unido que conta com uma ampla rede de informantes na Síria, não informou se houve vítimas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/07/2017 09:14

Beirute, Líbano -O Exército sírio executou vários bombardeios aéreos na Guta Oriental neste domingo, um dia depois de ter anunciado uma interrupção dos combates em "zonas" deste reduto rebelde perto de Damasco, informou a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). 

Segundo o OSDH, "a força aérea do regime atacou em seis ocasiões setores periféricos da localidade de Ain Tarma e o centro e a periferia da localidade de Duma duas vezes". 

O OSDH, uma organização com sede no Reino Unido que conta com uma ampla rede de informantes na Síria, não informou se houve vítimas. 
As tropas pró-governo combatem há várias semanas os rebeldes perto de Ain Tarma, que une a Guta Oriental com o bairro de Jobar da capital síria, nas mãos dos insurgentes. 

Outros bombardeios chegaram neste domingo à periferia da cidade de Jisrin, segundo o OSDH.

Na véspera, a Rússia, aliada do regime de Bashar al Assad, anunciou a conclusão de um acordo de trégua com grupos rebeldes "moderados" em Guta Oriental, uma zona sitiada e regularmente bombardeada há quatro anos pelas forças pró-governamentais. 

Pouco depois, o Exército sírio anunciou uma interrupção dos combates em áreas deste bastião insurgente, afirmando que "responderia de forma apropriada a qualquer violação" do cessar-fogo.

Entretanto, nenhuma parte rebelde de Guta Oriental anunciou oficialmente fazer parte do acordo.

Esta região constitui uma das quatro "zonas de distensão" previstas em um acordo assinado pela Rússia e pelo Irã -aliados do governo- e Turquia -que apoia os insurgentes- para tentar chegar a um cessar-fogo duradouro na Síria.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.