Milícias curdas asseguram que tomaram rua estratégica no centro de Al Raqqa

Nos últimos dias, a Força Aérea da Rússia, aliada do governo sírio, intensificou os bombardeios em Deir ez Zor, uma província quase totalmente controlada pelo EI, exceto por alguns bairros de sua capital homônima e seu aeroporto militar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/07/2017 10:20

EPA/Sedat Suna/Ag.Lusa/Arquivo
As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, garantiram nesta segunda-feira (24/7) que tomaram o controle da estratégica rua de Seif al Daula, em pleno centro da cidade de Al Raqqa, reduto do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no nordeste da Síria. A informação é da EFE.

As FSD indicaram, através da rede do aplicativo Telegram, que expulsaram totalmente os extremistas dessa via, que separa os bairros do leste e oeste do centro antigo da cidade.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), que não confirmou este progresso, indicou que as FSD já controlam 41% da superfície de Al Raqqa, onde iniciaram uma ofensiva apoiada pela coalizão internacional liderada pelos EUA a partir do dia 6 de junho.


De acordo com a recontagem do OSDH, pelo menos 286 civis, entre eles 50 crianças, morreram na cidade desde essa data, enquanto que 434 integrantes do EI e 198 das FSD perderam a vida, entre eles um americano e um britânico.

Por outro lado, na província vizinha de Deir ez Zor, o Observatório Sírio informou que pelo menos quatro civis morreram hoje e vários ficaram feridos por um bombardeio de supostos aviões russos na localidade da Al Mayadin, no leste da região.

Nos últimos dias, a Força Aérea da Rússia, aliada do governo sírio, intensificou os bombardeios em Deir ez Zor, uma província quase totalmente controlada pelo EI, exceto por alguns bairros de sua capital homônima e seu aeroporto militar, que estão em poder dos efetivos governamentais sírios.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.