Incêndios florestais no sul da França estão finalmente controlados

As autoridades permanecem em estado de alerta, porém, em razão das fortes rajadas de vento que poderiam reacender as chamas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/07/2017 08:50

 Anne-Chirstine Poujoulat/ AFP - 27/7/2017
Os incêndios florestais que forçaram a evacuação de milhares de pessoas no sul da França e que destruíram 7 mil hectares em três dias estão "sob controle" nesta quinta-feira (27/7), de acordo com os bombeiros, que alertam, no entanto, para o risco de novos focos. Na turística Bormes-les-Mimosas, na Riviera Francesa, "o fogo não está completamente cercado, mas estamos vencendo a batalha", informou à AFP o tenente-coronel Michael Bernier, que lidera as equipes de emergência na região. "A situação está evoluindo na direção certa, mas alguns focos reacenderam, devido a rajadas de vento", apontou.

Na região vizinha de Bouches-du-Rhône, os três incêndios que destruíram milhares de quilômetros quadrados, também estavam sob controle nesta quinta-feira de manhã, segundo os bombeiros. As autoridades permanecem em estado de alerta, porém, em razão das fortes rajadas de vento que poderiam reacender as chamas. "Nessas condições, de seca e ventos, os incêndios podem recomeçar", alertaram os bombeiros.

Mais de 10 mil pessoas, incluindo milhares de turistas, foram evacuados na madrugada de quarta-feira depois de novos incêndios serem declarados na região. Desde o início da semana, vários focos nas florestas arrasam milhares de hectares nessa área. Muitos dormiram em barracas de camping, ou protegidos apenas por cobertores na areia das praias. Na ilha da Córsega, o fogo destruiu cerca de 2 mil hectares e, de acordo com os bombeiros, o fogo "se estabilizou, mas não está controlado".

Mais de 6.000 bombeiros e funcionários a Defesa Civil, apoiados por 19 aviões-tanque, lutam contra as chamas desde o início desta semana. Pelo menos 7.000 hectares de vegetação foram queimados. Para fazer frente aos incêndios, a França solicitou dois aviões-tanque do tipo Canadair à União Europeia. Uma primeira aeronave italiana chegou na terça-feira (25/7) à noite.

Em Portugal, incêndios violentos alimentados pelo vento e pelo calor continuavam atingindo o centro do país nesta quinta-feira, apenas cinco semanas após o incêndio devastador que deixou 64 mortos e mais de 200 feridos na mesma área. No maior foco, perto da localidade de Sertã, na região de Castelo Branco, foram mobilizados 1.200 bombeiros, do total de 4.100 que combatem as chamas em todo país.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.