Venezuela: Procuradora expressa temor de violência com Constituinte

Luisa Ortega Díaz diz que o futuro do país como República será decidido domingo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/07/2017 17:22

A procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, expressou neste sábado (29/7) o temor de que, com a Assembleia Nacional Constituinte, "se exacerbe a violência" no país, segundo reportagem da rede de televisão Globovision. Ela afirmou ainda que neste domingo se decidirá o futuro do país como República.


"Neste domingo vamos decidir se vamos continuar a existir como uma República", disse Ortega Diaz, segundo a reportagem. Ela defendeu ainda que governo e oposição voltem a dialogar. "Atores políticos do governo e da oposição devem entender que eles não podem reivindicar substituir a política pela guerra, que devemos aceitar a existência do outro", complementou.

Leia mais notícia em Mundo


Nesse sentido, ela pediu ao governo venezuelano para "ouvir a voz do povo" e se possível "retirar" a convocação da Assembleia Constituinte, de acordo com a Globovision. "Ainda está em tempo de fazê-lo." Segundo ela, a iniciativa coloca em jogo o futuro do país e "a existência do Estado de direito como a conhecemos desde a segunda metade do século XX, com seus acertos e erros".


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.