China está preparada para vencer qualquer invasor, alerta Xi Jinping

As declarações foram feitas após mais de um mês de tensão entre os exércitos indiano e chinês a respeito de uma região disputada na fronteira, em uma área estratégica do Himalaia, ao oeste do Butão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/08/2017 09:54

 Andy Wong/ AFP - 1/8/2017


Pequim, China - O presidente chinês Xi Jinping afirmou nesta terça-feira (1/8) que a China está preparada para vencer qualquer possível invasor, em um contexto no qual o país tem uma divergência com a Índia sobre um conflito na fronteira no Himalaia. "O povo chinês está repleto de paz. Não planejaremos nunca a agressão nem a expansão, mas confiamos em poder vencer qualquer invasão", declarou Xi em um discurso durante uma cerimônia pelo 90º aniversário da fundação do exército do país.

"Nunca deixaremos que um povo, uma organização ou um partido político separe uma parte do território chinês", advertiu, em um evento no suntuoso Palácio do Povo, na Praça Tiananmen (Paz Celestial) em Pequim. "Ninguém deve pensar que tragaremos um fruto amargo que prejudicará os interesses de nossa soberania, de nossa segurança ou de nosso desenvolvimento", insistiu.


As declarações foram feitas após mais de um mês de tensão entre os exércitos indiano e chinês a respeito de uma região disputada na fronteira, em uma área estratégica do Himalaia, ao oeste do Butão. Pequim também mantém uma relação complexa com outros vizinhos no Mar da China Meridional, do qual o governo chinês reclama a soberania quase total.

O regime comunista reivindica ainda a soberania sobre Taiwan, governada de forma separada desde 1949. Pequim se reserva o direito de recorrer à força caso a ilha proclame oficialmente sua independência. A respeito de Hong Kong, ex-colônia britânica que desde 1997 tem um estatuto especial sob jurisdição chinesa, Pequim também já advertiu os opositores sobre qualquer ideia de independência.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.