México responde a Maduro: 'covarde' é atacar a democracia e o povo

A reação de Videgaray aconteceu depois que Maduro chamou Peña Nieto de "covarde" e "empregado maltratado" do presidente dos Estados Unidos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/08/2017 17:20

O chanceler mexicano, Luis Videgaray, respondeu ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, chamando-o também de "covarde" depois que o sul-americano criticou o presidente mexicano Enrique Peña Nieto no contexto da divulgação da conversa telefônica com Donald Trump.



"Covarde é quem usa o poder do Estado para desmantelar a democracia e atacar próprio povo", escreveu na noite de quinta-feira Videgaray em sua conta oficial do Twitter.

A reação de Videgaray aconteceu depois que Maduro chamou Peña Nieto de "covarde" e "empregado maltratado" do presidente dos Estados Unidos.

O chanceler mexicano se referiu em sua mensagem à profunda crise política e econômica que sacode a Venezuela, com protestos cotidianos contra o governo, que deixaram 125 mortos.

Em um comunicado nesta sexta-feira, a chancelaria se referiu às "lamentáveis declarações recentes de seu presidente" Maduro, mas reitera que apesar disso manterá  seu embaixador em Caracas.

A chancelaria reiterou que continuará promovendo, respeitando a soberania da Venezuela, "uma negociação política sincera que conduza a uma reconciliação nacional".

Confirmou ainda que Videgaray participará na reunião de chanceleres convocada pelo Peru para 8 de agosto para discutir a situação na Venezuela.

 

Leia mais notícias em Mundo

 

Em meio a crise, Maduro convocou uma polêmica Assembleia Constituinte, cujos membros foram eleitos no domingo em meio a violentos protestos e foi instalada nesta sexta-feira.  

O jornal americano The Washington Post publicou na quinta-feira o que assegura ser a transcrição de um telefonema entre Peña Nieto e Trump, realizada no final de janeiro passado.

Na ligação, Peña Nieto reiterou que o México, por uma questão de "dignidade" e "orgulho nacional", não pagará pelo polêmico muro fronteiriço que Trump pretende construir Trump. O presidente americano pressionou Peña Nieto a não manifestar essa rejeição na mídia.

Para Maduro, a atitude de Peña Nieto "dá vergonha" e ele parece um "empregado maltratado" de Trump.

O México, um dos países mais críticos ao governo de Maduro, promoveu na Organização de Estados Americanos (OEA) uma reunião de chanceleres para discutir a crise política venezuelana.

Tags: maduro méxico
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.