Tribunal dos EUA cancela penas contra ex-agentes da Blackwater

Quatro agentes abriram fogo com metralhadoras e lançaram granadas em um cruzamento muito movimentado de Bagdá, deixando 31 vítimas, incluindo mulheres e crianças

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/08/2017 10:38

Um tribunal federal de apelações dos Estados Unidos anulou nesta sexta-feira as penas de prisão contra três ex-agentes da empresa de segurança Blackwater e invalidou o julgamento de um quarto homem pelo incidente que matou 14 civis iraquianos durante um tiroteio em 2017. Os quatro agentes, que circulavam em veículos blindados, abriram fogo com metralhadoras e lançaram granadas em um cruzamento muito movimentado de Bagdá, deixando 31 vítimas, entre mortos e feridos, incluindo mulheres e crianças.


O grupo afirmou que reagiu a um ataque de rebeldes, o que foi desmentido por testemunhas. O incidente provocou um escândalo internacional e a Blackwater se tornou um símbolo das polêmicas empresas de segurança contratadas pelo governo americano, acusadas de operar com plena impunidade.

Os agentes Dustin Heard, Evan Liberty e Paul Slough foram condenados em 2014 por homicídio doloso com agravante por uso de metralhadora, e pegaram cada um 30 anos de prisão. O quarto agente, Nicholas Slatten, o primeiro a atirar, foi condenado à prisão perpétua.

O tribunal federal de Washington invalidou as penas contra Heard, Liberty e Slough por considerar que o uso de metralhadora não poderia ser considerado um agravante porque a arma fazia parte do equipamento básico dos agentes de segurança no Iraque.

Com relação a Nicholas Slatten, o tribunal considerou que deveria ter sido julgado em um processo à parte, e determinou um novo julgamento.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.