Ação policial contra referendo deixa mais de 90 feridos na Catalunha

Intenção da polícia é impedir referendo separatista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/10/2017 10:10 / atualizado em 01/10/2017 12:02

Barcelona, Espanha - Pelo menos 91 pessoas ficaram feridas neste domingo (1/10) em incidentes ocorridos quando a polícia agiu para tentar impedir a realização do referendo de independência na Catalunha - anunciaram os serviços de Saúde regionais.

Um porta-voz disse que 337 pessoas foram atendidas em hospitais e centros médicos. 

Deste total - acrescentou -, há 91 feridos confirmados, sendo um gravemente, atingido no olho. Não se sabe o estado de saúde dos demais.
 
 
Já o Ministério espanhol do Interior informou que nove policiais federais e dois guardas civis ficaram feridos.

Desde o amanhecer, centenas de pessoas tinham se concentrado diante dos colégios eleitorais assinalados pelo governo regional catalão para a celebração da consulta, proibida por Madri.

Seu objetivo era votar e também "proteger" pacificamente esses centros, impedindo a polícia - que tinha ordens de mantê-los fechados - de acessá-los.

A Polícia e a Guarda Civil entraram à força em diferentes colégios, sobretudo em Barcelona e Gerona, reduto do presidente catalão, o separatista Carles Puigdemont. 

Em alguns casos, os agentes dispararam contra quem ofereceu resistência, usando balas de borracha, segundo várias testemunhas entrevistadas pela AFP.

Pessoas que estavam nesses locais compartilharam, nas redes sociais, imagens dos incidentes, que mostravam alguns manifestantes sendo empurrados pela polícia, ou até mesmo atacados com cacetetes.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.