Setembro foi mês mais sangrento na Síria, com 3 mil mortos

Entre as vítimas, quase mil eram civis

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/10/2017 10:23 / atualizado em 01/10/2017 15:19

Beirute, Líbano - Pelo menos 3.000 pessoas, entre elas 955 civis, morreram no conflito sírio em setembro, o mês mais letal de 2017 - anunciou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) neste domingo (1/10).

"Mais de 70% das vítimas civis morreram em ataques aéreos do regime, ou da Rússia, ou nos bombardeios da coalizão internacional" liderada pelos Estados Unidos, disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.
 

Com o apoio da Força Aérea russa, as forças do governo Bashar Al-Assad realizam uma ofensiva em Deir Ezzor, no leste da Síria, para retomar o território das mãos dos extremistas do Estado Islâmico (EI).

Já a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos oferece apoio aéreo às Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança curdo-árabe que combate o EI em seu bastião de Raqa, ao norte do país, e também em Deir Ezzor.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.