Começa julgamento do ex-vice-presidente de Cristina Kirchner na Argentina

Boudou é acusado de suborno e de negociações incompatíveis com a função pública pela alegada tentativa de comprar uma empresa privada, a única dedicada à fabricação de documentos públicos e de papel-moeda

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/10/2017 11:21

 Juan Mabromata/ AFP

Buenos Aires, Argentina - Um tribunal argentino iniciou nesta terça-feira (3/9) o julgamento de Amado Boudou, ex-vice-presidente da ex-chefe de Estado Cristina Kirchner (2007-2015), acusado de corrupção. As primeiras instâncias do julgamento foram transmitidas pelo Centro de Informação Judicial (CIJ), uma agência de imprensa do Judiciário.

Boudou é acusado de suborno e de negociações incompatíveis com a função pública pela alegada tentativa de comprar uma empresa privada, a única dedicada à fabricação de documentos públicos e de papel-moeda. O ex-vice-presidente é acusado de tentar tomar posse, recorrendo a um "laranja", de 70% das ações da Ciccone Calcográfica, quando era ministro da Economia em 2010. Depois que o escândalo explodiu, o então governo de Kirchner nacionalizou a Ciccone.


O juiz federal Ariel Lijo confirmou o julgamento em maio passado, que também inclui no banco dos réus o empresário José Núñez Carmona, o suposto laranja de Boudou, Alejandro Vandenbroele e outros três empresários por participarem da manobra. O julgamento pode durar um ano, de acordo com fontes judiciais.

Na última quarta-feira, teve início outro julgamento contra o ex-ministro do Planejamento Julio de Vido, acusado de "estrago não intencional e administração fraudulenta" por uma tragédia ferroviária que matou 51 pessoas e feriu 780 em 22 de fevereiro de 2012. Boudou também é investigado pelo suposto recebimento de doações após dois passeios de helicóptero de uma empresa privada.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.