Mais de 100 incêndios deixam quatro mortos na região espanhola da Galícia

O presidente regional, Alberto Núñez Feijóo, denunciou nesta segunda-feira (16/10) o "terrorismo incendiário" dos que causaram o fogo, a morte dessas pessoas e milhares de hectares de floresta queimadas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/10/2017 10:13

Quatro pessoas morreram devido aos mais de 100 incêndios florestais registrados na região espanhola da Galícia, onde milhares de hectares foram destruídos desde a última sexta-feira (13/10) e o fogo foi agravado pelo forte vento e as altas temperaturas. A informação é da Agência EFE.

O presidente regional, Alberto Núñez Feijóo, denunciou nesta segunda-feira (16/10) o "terrorismo incendiário" dos que causaram o fogo, a morte dessas pessoas e milhares de hectares de floresta queimadas. Entre as vítimas um homem de 78 anos morreu quando tentava salvar seus animais em um povoado da província de Ourense, informou hoje a delegação do governo espanhol na Galícia, e duas mulheres que morreram em uma caminhonete na província de Pontevedra.

Além disso, outro homem de 70 anos perdeu a vida após sofrer uma queda quando tentava apagar um fogo nas cercanias de Vigo, capital da província de Pontevedra.

Os serviços de emergência atenderam oito pessoas por queimaduras, das quais três continuam hospitalizadas, enquanto várias sofreram problemas respiratórios por inalar a fumaça. Cerca de 400 habitantes das zonas rurais de Vigo tiveram que ser desalojados de suas moradias, embora a maioria já tenha conseguido voltar para casa.

Neste momento há 105 focos de incêndio ativos, dos quais 38 estão sob controle, enquanto em 15 zonas existe perigo para as pessoas e as casas, seis na província de Pontevedra, cinco na de Lugo e quatro na de Ourense. Nas Astúrias, comunidade autônoma limítrofe com a Galícia, foram registrados 35 incêndios nas últimas horas, e a nuvem de fumaça e cinzas causadas pelo fogo das duas regiões já chegou à Cantábria, no norte da Espanha.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.