Kurz convida a extrema-direita para negociações de governo na Áustria

Se a aliança for concretizada, isto representaria o retorno ao poder do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ), 17 anos depois do líder conservador Wolfgang Schüssel ter procurado a formação em 2000

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2017 10:43

Georg Hochmuth / AFP


Viena, Áustria -
O líder conservador austríaco Sebastian Kurz, de 31 anos e vencedor das eleições legislativas, anunciou nesta terça-feira (24/10) que convidou o partido de extrema-direita FPÖ a participar nas negociações exclusivas para a formação de uma coalizão de governo.

"Decidi convidar Heinz-Christian Strache (líder do FPÖ) a negociações para a formação de um governo", afirmou em uma entrevista coletiva em Viena, antes de destacar que já manteve conversas preliminares "muito construtivas" com ele.

Leia mais notícias em Mundo

"A Áustria precisa da formação rápida de um governo estável", completou Kurz, que deseja alcançar o objetivo "antes do Natal". O anúncio era previsível, depois que Kurz e Strache multiplicaram nos últimos dias as declarações que apontavam nesta direção, enquanto o atual chanceler, o social-democrata Christian Kern, informou que se preparava para entrar na oposição.

Se a aliança for concretizada, isto representaria o retorno ao poder do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ), 17 anos depois do líder conservador Wolfgang Schüssel ter procurado a formação em 2000. Na época, a decisão provocou uma grande polêmica na Europa. Kurz ressaltou, no entanto, que uma "orientação pró-europeia clara" é requisito para entrar no governo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.