'Dama de Ferro" turca lança seu partido desafiar Erdogan

No discurso de inauguração de seu partido, batizado Iyi Parti (Bom Partido), Aksener prometeu trabalhar por uma Turquia "forte e alegre", e para a renovação que porá fim a 15 anos de "reinado" do atual presidente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2017 14:28

Meral Aksener, ex-ministra do Interior e figura importante do nacionalismo turco, lançou nesta quarta-feira (25/10) um partido político com o objetivo de desafiar o todo-poderoso presidente Recep Tayyip Erdogan nas próximas eleições presidenciais de 2019.



No discurso de inauguração de seu partido, batizado Iyi Parti (Bom Partido), Aksener prometeu trabalhar por uma Turquia "forte e alegre", e para a renovação que porá fim a 15 anos de "reinado" do atual presidente.

"Temos esperanças, sonhos. Temos força", declarou Aksener, acrescentando que deseja uma Turquia justa e uma sociedade livre.

Milhares de partidários e membros fundadores da nova formação estavam presentes na cerimônia, cujo salão exibia a logo do partido e fotos do fundador da República turca, Mustafa Kemal Atatürk.

Aksener, de 61 anos, é uma ex-figura do Partido de Ação Nacionalista (MHP), do qual foi expulsa em setembro de 2016 depois de 15 anos militando na formação), sendo substituída por Devlet Bahçeli, líder da direita nacionalista há 20 anos.

Já há alguns meses circulavam rumores sobre a vontade de Aksener desafiar o presidente Erdogan na eleição presidencial prevista para novembro de 2019, que marcará a mudança na Turquia de um regime parlamentar para um presidencial, aprovado por referendo recentemente.

Aksener, que se opôs ao projeto , é apelidada pela imprensa como "dama de ferro" turca.

 

Leia mais notícias em Mundo

 

Há algumas semanas, alguns membros do MHP anunciaram seu abandono que que somavam ao novo movimento.

"A aparição de um novo partido é algo positivo porque a Turquia conhece uma escassez em termos de partidos de oposição eficazes há muitos anos", afirma Amanda Paul, especialista em Turquia do European Policy Center.

No entanto, Selim Sazak, analista político turco do Delma Institute de Abu Dhabi, é cético quanto às chances de Aksener ganhar em 2019. "Ser apenas uma figura anti-Erdogan não será suficiente", avalia.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.