Veja quem são os argentinos vítimas do ataque em Nova York

As vítimas são originárias de Rosário, terceira cidade do país

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/11/2017 16:03

Jewel SAMAD / AFP

 

Cinco de 10 amigos e profissionais argentinos que comemoravam os 30 anos de formatura em uma escola Politécnica de Rosário morreram na terça-feira (31/10) no atentado de Nova York, um ficou ferido e quatro saíram ilesos.

 

As vítimas são originárias de Rosário, terceira cidade do país.

- Ariel Erlij (48 anos, falecido):

Foi um dos promotores da viagem. Teve a ideia se fazer uma fotografia com todos os amigos abraçados no aeroporto vestindo uma camisa branca escrita "Livre". Contribuiu com dinheiro para ajudar na ida de seus companheiros. Era um empresário com importantes negócios de produção e venda de artigos da indústria siderúrgica. Vivia em Funes, localidade próxima a Rosário.

- Alejandro Damián Pagnucco (49 anos, falecido):


Era arquiteto. Deixou uma esposa e três filhos. Era chamado de 'Picho'. Trabalhava em uma empresa vinculada à indústria da construção. Seus amigos e professores recordam que era simpático e piadista.

- Hernán Ferruchi (48 anos, falecido):

Formou-se em Arquitetura na estatal Universidade Nacional de Rosário, uma das mais prestigiadas do país. Entre seus trabalhos mais importantes estão edifícios na exclusiva e remodelada zona do Porto Norte rosarino, às margens do rio Paraná.

- Diego Angelini (48 anos, falecido):

Outro arquiteto que trabalhava em um estúdio conhecido na cidade.

 

Leia mais notícias em Mundo

 

- Hernán Mendoza (48 anos, falecido):

Também graduado em Arquitetura. Representou a Argentina em um Campeonato Sul-americano de Atletismo. Jogou rúgbi na equipe Duendes. Tinha um filho e duas filhas.

- Martín Ludovico Marro (48 anos, ferido):

Residente estável com sua esposa e dois filhos em Boston. O grupo o havia visitado nessa cidade. É graduado em Biotecnologia e chefe de projetos em institutos para pesquisa biomédica em Massachussets.

- Iván Brajkovic (ileso):

Diretor de uma empresa de construção. Participou de empreendimentos de obras públicas na província de Santa Fé.

- Ariel Benvenuto (ileso):

Arquiteto. Sua esposa Cecilia Piedrabuena revelou à rádio LT8 dados do ataque, de acordo com uma ligação de seu marido: "os 10 estavam de bicicleta, em grupos de dois, conversando. Os que iam pela direita foram atingidos. Sentiu uma acelerada e um veículo passou por cima de seus cinco amigos a 150 km/h".

- Juan Pablo Trevisan (ileso):

É técnico mecânico e supervisor em empresas de manutenção.

- Guillermo Banchini (ileso):

Também é arquiteto e mora nos Estados Unidos.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.