EUA mata 40 jihadistas na Somália em quatro dias

Um porta-voz do Pentágono, coronel Rob Manning, informou que os ataques mataram "36 islamitas e quatro combatentes do EI"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2017 18:36

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira ter matado 40 jihadistas na Somália em cinco ataques perpetrados em quatro dias, contra militantes shebab ligados à Al-Qaeda e ao grupo Estado Islâmico (EI).



Um porta-voz do Pentágono, coronel Rob Manning, informou que os ataques mataram "36 islamitas e quatro combatentes do EI".

O Comando África dos Estados Unidos (AFRICOM) já havia informado quatro das cinco operações nos últimos dias.

A primeira ocorreu na quinta-feira passada, 160 km a oeste de Mogadíscio, durante a qual morreram  "vários islamitas shebab".

No sábado, outra operação na região de Gaduud, 400 km a sudoeste da capital, matou o shebab que "participou do ataque contra um comboio americano-somali".

A AFRICOM informou no domingo mais duas operações: uma na região de Shabelle, contra um grupo de militantes shebab, e outra na região semiautônoma de Puntland, contra membros do EI.


Leia mais notícias em Mundo

 

O quinto ataque também ocorreu na região de Shabelle, revelou um porta-voz do Pentágono.

Os Estados Unidos atacaram o EI na Somália pela primeira vez no início de novembro, após o presidente Donald Trump autorizar o Pentágono a realizar ações antiterroristas para apoiar o governo local.

Os shebab tentam desde 2007 derrubar o governo somali, que conta com o apoio da comunidade internacional.

Em 2010, proclamaram sua lealdade à Al-Qaeda, e se filiaram ao grupo em 2012, mas nos últimos meses muitos têm desertado para integrar o EI.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.