Jornal Correio Braziliense

Justiça da Argentina pede prisão preventiva de Cristina Kirchner

O pedido, que precisa ser aprovado pelo Senado, tem o objetivo de prevenir ações que possam "atrapalhar as investigações"

Diário de Pernambuco
A ex-presidente argentina Cristina Kirchner foi acusada de acobertar criminosos iranianos - Foto: Juan Mabromata/AFP
A ex-presidente argentina Cristina Kirchner foi acusada de acobertar criminosos iranianos envolvidos no atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina. Devido a queixa, o juiz federal Claudio Bonadio pediu, nesta quinta-feira (7/12) a prisão preventiva da senadora. 

O pedido, que precisa ser aprovado pelo Senado, tem o objetivo de prevenir ações que possam "atrapalhar as investigações". A senadora pode ter sua imunidade parlamentar removida após aprovação. 

A acusação, que aconteceu após divulgação da imprensa, é de que um memorando teria sido feito entre a Argentina e o Irã para encobrir a ação dos extremistas em 1994, que deixou 85 mortos e centenas de feridos. 

Além de Kirchner, o juiz também encaminhou os pedidos de prisão do seu ex-secretário Carlos Zanini e do ex-líder peronista Luis D'Elia pelas mesmas acusações.