Publicidade

Estado de Minas

Advogado de Trump pagou US$ 130 mil a atriz pornô ligada ao presidente

Michael Cohen afirmou que não foi reembolsado, mas não deu detalhes sobre o que o motivou a fazer o pagamento


postado em 14/02/2018 08:56

O caso com a atriz pornô supostamente teria acontecido em 2006, quando Trump ainda não ocupava nenhum cargo público (foto: Mandel Ngan/ Agência France-Presse)
O caso com a atriz pornô supostamente teria acontecido em 2006, quando Trump ainda não ocupava nenhum cargo público (foto: Mandel Ngan/ Agência France-Presse)
Washington, Estados Unidos - O advogado pessoal do presidente Donald Trump afirmou, no mês passado, que pagou 130.000 dólares de seu próprio bolso a uma estrela pornô que disse ter mantido um caso com Trump.

Michael Cohen afirmou em um comunicado enviado ao jornal The New York Times que não foi reembolsado pelo pagamento feito à atriz, cujo nome real é Stephanie Clifford mas é conhecida na indústria pornográfica como Stormy Daniels.

Cohen insistiu que o acordo foi legal e se recusou a apresentar detalhes, como o que o motivou a fazer o pagamento, informou o jornal.

"Nem a Organização Trump nem a campanha de Trump participaram na transação com Clifford, nem ninguém me reembolsou o pagamento, direta ou indiretamente", afirmou Cohen, segundo o NYT.


Informações da imprensa apontam que o pagamento aconteceu um mês antes da eleição de novembro de 2016 para manter o relacionamento em sigilo. 

Trump era um cidadão sem cargo público em 2006, quando supostamente aconteceu o caso com Stephanie Clifford. A atual primeira-dama dos EUA, Melania, havia dado à luz a seu filho menos de quatro meses antes.

Por meio de seus advogados, Trump e Clifford, de 38 anos, negaram que algo tenha acontecido entre eles.

A revista In Touch publicou no mês passado uma entrevista realizada em 2011 com Stormy Daniels na qual ela revelava detalhes sobre o relacionamento com Trump e o descrevia como "sexo genérico de manual".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade