Prefeito de Janaúba diz que escola será reformada ainda neste ano

O administrador municipal disse que as autoridades se reuniram para acompanhar os bombeiros em uma vistoria aos prédios públicos da cidade. Bombeiros disseram que a creche não possuía o auto de vistoria da corporação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/10/2017 21:12 / atualizado em 06/10/2017 21:16

Reprodução/Facebook


O prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes (PSDB), concedeu uma entrevista coletiva à imprensa nesta sexta-feira. Ele, que estava acompanhado das secretárias municipais de educação, Cecília Moreira, e de Saúde, Luzia Angélica, esclareceu sobre a estrutura onde funcionava a creche Gente Inocente, no Bairro Rio Novo. Segundo o Corpo de Bombeiros, a escola não possuía o auto de vistoria da corporação. Até o momento, nove pessoas, incluindo o autor, morreram. 
 
 
Questionados sobre a falta de extintor, sistema anti-incêndio e alvará de funcionamento, as autoridades explicaram que a escola operava nas mesmas condições de 2000. "Nós somos prefeitos há apenas nove meses, estamos fazendo um planejamento. Hoje, nós temos toda a demanda onde é preciso construir, reformar e melhorar. Não só ela (a creche), mas outros prédios da prefeitura", contou Isaildon. 

O prefeito também disse à imprensa que as autoridades se reuniram para acomapanhar os bombeiros em uma vistoria em todos os prédios públicos de Janaúba. "Não tenho dúvida que essa tragédia comoveu o Brasil, até o mundo. O que ficou além da tragédia é o aprendizado", completou. 
 
 
 
Os gestores afirmaram que o planejamento de reforma era previsto para 2018 e o intuito era atender apenas duas turmas. "Por esse motivo, por não ser uma creche totalmente adequada, a gente sabe que da dificuldade do município. O intuito era reduzir o número de alunos e adequar melhor o prédio", afirmou a secretaria de educação. 

No entanto, Moreira conta que enfrentava um impasse com as famílias: "por se tratar de um 'cantinho' pequeno, as famílias se apegaram muito. Dá pra perceber que as crianças que estavam ali na hora da tragédia são todos vizinhos." Segundo ela, a tragédia antecipou o plano de reforma. 

Auto de vistoria 

Segundo o Tenente do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, o local onde funcionava a creche não possuía o auto de vistoria da corporação, e também não havia medidas preventivas instaladas. "Na segunda-feira iremos passar informações mais detalhadas sobre as exigências da legislação estadual referentes à prevenção contra incêndios e pânico", explicou Aihara. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.