política
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ipea prevê a criação de 363 cidades e mudanças na divisão do FPM Instituto diz que quase R$ 1 bilhão mudariam de mãos com a nova distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de recursos da maioria das cidades brasileiras

Amanda Almeida

Publicação: 06/12/2013 08:09 Atualização:

O Congresso Nacional se prepara para analisar, daqui a 11 dias, o veto da presidente Dilma Rousseff ao projeto que regulamenta a criação de municípios no Brasil. Na quinta-feira (5/12) o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) acendeu um sinal vermelho para a proposta. Os pesquisadores avaliam que o número de municípios que podem ser criados, se a lei for mantida, é muito maior do que estimam os parlamentares. Pelo menos 363 localidades poderiam se emancipar amparadas pela nova lei. Com esse cenário, o Ipea diz que quase R$ 1 bilhão mudariam de mãos com a nova distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) — principal fonte de recursos da maioria das cidades brasileiras.

Ao elaborar o parecer sobre a proposta, o relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), usou a estimativa elaborada pela União Brasileira em Defesa da Criação de Novos Municípios (UBDCNM) de que 188 poderiam ser criados com as novas regras. O Ipea, no entanto, avalia que seriam quase o dobro: pelo menos 363. Um número que pode ser muito maior. Isso porque o instituto trabalhou com informações fornecidas por 19 assembleias legislativas, analisando projetos em tramitação para criação de municípios. Como ficaram de fora sete unidades da Federação, os pesquisadores dizem que há ainda mais candidatos à emancipação.

Leia mais notícias em Política

A criação de municípios gera uma nova distribuição do FPM. Para os pesquisadores do Ipea, nada garante que isso beneficie as localidades mais pobres. “O sistema de transferência de recursos faz com que municípios muito pequenos sejam beneficiados do ponto de vista fiscal, recebendo mais do FPM. Mas esse recurso a mais vem em detrimento dos municípios existentes”, diz o coordenador de Estudos em Desenvolvimento Federativo do Ipea, Leonardo Monasterio, um dos responsáveis pela nota técnica do Ipea.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: Anilton Moccio
A maioria do municípios não arrecada nem para suas necessidades básicas, tem é que acabar com uns 40% deles. | Denuncie |

Autor: Jose Filho
Parabéns ao IPEA vamos todos pedir para esta instituição vir ao nosso distrito fazer o plebiscito pois já estão dizendo que vai emancipar sera que eles sabem o que esta falando pois meu distrito tem 34000 eleitores na cidade tem 160000 e eu tenho que ter 50% mais um voto bom com a ajuda do IPEA acho | Denuncie |

Autor: Jose Filho
A CRIAÇÃO DE NOVOS MUNICÍPIOS E O ESTUDO DO IPEA A criação de novos municípios no Brasil faz parte de uma luta que muito incomoda aqueles que SE encontram encastelados em alguns municípios, que não desenvolvem uma salutar política de distribuição dos recursos recebidos, o medo de perder recursos lhes | Denuncie |

Autor: GILMAR PEREIRA
mais prefeitos e vereadores para desviar verbas da educação e saúde segurança | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.