política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eduardo Campos diz que será a "primeira via" nas eleições de 2014 Para quem ouviu o discurso do socialista, não restou dúvidas de que o pernambucano deixará o governo até o dia 4 de abril do próximo ano, prazo limite para desincompatibilização de gestores que pretendem enfrentar as urnas

Tércio Amaral

Publicação: 06/12/2013 14:47 Atualização:

'Nós seremos a primeira via%u201D, teria dito Campos (Aluisio Moreira/SEI)
"Nós seremos a primeira via%u201D, teria dito Campos

O governador Eduardo Campos (PSB), virtual candidato à Presidência da República, demonstrou segurança na reunião de “fim de ano” com o secretariado quando o assunto foi a disputa eleitoral de 2014. Num encontro realizado a portas fechadas na sede provisória do governo, no Centro de Convenções, em Olinda, nessa quinta-feira (5/12), o socialista demonstrou que não pretende ficar à margem da polarização entre PT e PSDB, como vem ocorrido com outras candidaturas ao Palácio do Planalto nas últimas eleições. "Nós seremos a primeira via”, teria dito.

Para quem ouviu o discurso do socialista, não restou dúvidas de que o pernambucano deixará o governo até o dia 4 de abril do próximo ano, prazo limite para desincompatibilização de gestores que pretendem enfrentar as urnas. "Nós não seremos ao final do 1º turno a 3ª via. Nós seremos a 1ª via já no 1º turno", declarou Eduardo, sem rodeios, à sua tropa, de acordo com uma fonte. O governador estava visivelmente emocionado e entusiasmado. A primeira-dama, Renata Campos, grávida de quase sete meses, estava ao lado dele, como de costume.

A fala do governador surge no momento em que membros da cúpula do PSDB demonstram “insegurança” no projeto eleitoral do aliado, que estaria desistindo da disputa. O governador teria garantido que disputará a eleição e que o PSB teria feito uma análise de cenário antes de tomar a decisão. Campos também exaltou os pontos positivos de seu governo em Pernambuco e relatou que tem sentido “um forte sentimento de mudança no povo brasileiro” em suas viagens pelo país.

Leia mais notícias em Política

Aliança com Marina Silva

O governador de Pernambuco preferiu, na reunião, não comentar sobre a formação da chapa. A ex-senadora Marina Silva, que se filiou recentemente ao PSB, é cotada como vice na composição. Na fala, Campos disse que seu partido está num momento de “colheita”. O PSB ainda avalia, pesquisa a pesquisa, o poder de transferência de votos da nova filiada. No discurso, Eduardo Campos reconheceu os feitos dos governos do ex-presidentes Ferando Henrique Cardoso (PSDB) e de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas não teria tocado no nome da presidente Dilma Rousseff.

Com informações de Cecília Ramos, editora-assistente da coluna João Alberto

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.