política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Relatório que afirma que JK foi vítima de conspiração será entregue a Dilma Comissão da Verdade de SP quer que governo e Justiça reconheçam que ex-presidente foi vítima de conspiração

Felipe Canêdo

Publicação: 11/12/2013 08:43 Atualização:

No telão, as imagens do carro que levava Juscelino são mostradas durante a leitura do relatório da comissão (Hélvio Romero/Estadão Conteúdo )
No telão, as imagens do carro que levava Juscelino são mostradas durante a leitura do relatório da comissão


O relatório divulgado nessa terça-feira (10/12) pela Comissão da Verdade Vladimir Herzog, de São Paulo, que atesta que o ex-presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, morto em agosto de 1976, foi assassinado, será enviado à presidente da República, Dilma Rousseff, aos presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), e à Comissão Nacional da Verdade. O documento irá com pedido para que seja reconhecido que a morte de JK e de seu motorista, Geraldo Ribeiro, em um suspeito acidente na Via Dutra, foi decorrente de complô político encabeçado pela ditadura. “Queremos que seja declarado que JK foi assassinado”, pediu o presidente da comissão paulistana, vereador Gilberto Natalini (PV).

Com 90 evidências de que o ex-presidente foi vítima de um atentado, o documento narra diversos fatos a partir do momento em que Juscelino e o motorista dele deixaram o Hotel-fazenda Villa-Forte, que pertencia ao brigadeiro Newton Junqueira Villa-Forte, um dos criadores do Serviço Nacional de Informações (SNI). O texto foi elaborado com base em depoimentos como o do motorista do ônibus Josias Nunes de Oliveira — à época, acusado de ter batido no carro de Juscelino antes que o veículo cruzasse o canteiro central da rodovia, na altura de Resende (RJ), e colidisse de frente com um caminhão. Outro relato importante foi o do perito criminal Alberto Carlos de Minas, que participou da exumação do corpo de Geraldo Ribeiro em 1996 e viu um fragmento metálico no crânio, mas foi impedido por policiais civis de fotografar os restos mortais.

Leia mais notícias em Política

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Paulo Costa
Que atirador!!!! Digno de Medalha Olímpica de Ouro!!! Um tiro certeiro na cabeça de um cidadão em um carro em movimento na Rodovia Presidente Dutra!!!! Um motorista para quem foi oferecida um "mala" de dinheiro!!! Quanto devaneio, quanta imaginação...e ainda chamam de Comissão da "Verdade"!! | Denuncie |

Autor: João Neto
Essa história do motorista dizer que foi lhe oferecida uma mala cheia de dinheiro para que ele assumisse a culpa pelo acidente está mal contada! Investiguem também a morte de Celso Daniel e Toninho do PT! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.