política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma Rousseff comenta sobre reforma ministerial, eleições e espionagem A presidente afirmou que planeja reestruturar os ministérios em meados de janeiro, com fim antes do carnaval

Grasielle Castro - Correio Braziliense

Publicação: 18/12/2013 12:31 Atualização: 18/12/2013 14:54

 (Antonio Cruz/Agência Brasil)


A presidente Dilma Rousseff afirmou que deve fazer a reforma ministerial em meados de janeiro, com fim antes do carnaval. Isso porque vários ministros da equipe pretendem se candidatar nas eleições de outubro de 2014 devem deixar o governo e ser substituídos. Em um café da manhã com jornalistas, nesta manhã de quarta-feira (18/12), a presidente tratou diversos assuntos, como espionagem, eleições, concessão, entre outros.

Dilma disse que a reforma, no entanto, não deve afetar o ministério da Fazenda, comandado atualmente pelo ministro Guido Mantega. "Ele [Mantega] está perfeitamente no lugar onde está" e continuará no cargo. Nos últimos dias, o ministro Mantega foi alvo de críticas ao informar que o governo poderia adiar a obrigatoriedade de inclusão de airbag e freio ABS nos automóveis para evitar que os preços subissem. Dias depois, o governo voltou atrás e informou que os equipamentos serão obrigatórios nos automóveis produzidos no país a partir do próximo ano.

Questionada sobre o pedido de asilo político feito pelo ex-técnico da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA), Edward Snowden, a presidente afirmou que o governo não vai se manifestar. Ela também confirmou que nenhum documento foi encaminhado sobre o assunto para o Brasil. "Me dou completamente o direito de não me manifestar sobre o que não foi encaminhado", disse a presidente. "E mais do que isso, eu não interpreto cartas, não é minha missão". Nessa terça-feira, uma campanha na internet começou a recolher assinaturas em defesa da concessão de asilo a Snowden.

Sobre as eleições, Dilma disse que não falaria do assunto durante o café da manhã. "Ainda não chegou 2014, não está no momento eleitoral", destacou.

Leia mais notícias em Política

Infraestrutura

Sobre aeroportos de pequeno porte, a presidente disse aos jornalistas que vai licitar pátios, pistas e pequenos terminais. Segundo ela, esses aeroportos não têm rentabilidade para privatizações e são importantes para o país. Também destacou a concessão de ferrovias. De acordo com ela, o Tribunal de Contas da União (TCU), já deu “sinal verde” para que ocorra. “Fazer transporte por rodovia é um absurdo. É preciso que o país tenha um sistema forte de ferrovia", salientou.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: maria de lurde prado
Não existe reforma ministerial. o Que existe neste governo, é apenas troca de cadeiras e de favores. Enquanto isto, o povo brasileiro continua sem previsão de ser feliz. Quanto a espionagem, é bom por que o mundo lá fora precisa saber quem são os nossos governantes. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.