política
  • (12) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fiscalização encontra trabalhadores com condições semelhantes à escravidão Obras ligadas ao governo federal tiveram 140 trabalhadores libertados em 2013 por condições semelhantes à do trabalho forçado. Pelo menos três projetos contratados pelo setor público foram reprovados pela fiscalização

Renata Mariz

Amanda Almeida

Publicação: 05/01/2014 08:00 Atualização:

De cada 10 trabalhadores resgatados em situação análoga à escravidão no Brasil em 2013, um foi encontrado pela fiscalização em obras ligadas ao governo federal. O total de vítimas da exploração criminosa de mão de obra no país ao longo do ano passado chegou a 1.442, das quais 140 atuavam em empreendimentos com selo oficial. O mapa do trabalho escravo, traçado pelo Correio com dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), mostra que a Região Sudeste lidera o ranking do problema, com 43% dos resgates.

Leia mais notícias em Política

Pelo menos três projetos ligados ao setor público foram alvo de fiscalização do MTE. Um dos flagrantes ocorreu em Feira de Santana, a cerca de 120km de Salvador, em março do ano passado, no canteiro de obras de 540 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. Na auditoria, os agentes retiraram 24 operários que estavam alojados de forma degradante. Eles dormiam sem proteção de animais peçonhentos, não havia banheiro nem água potável disponível. A alimentação oferecida ficava exposta, e muitos dos produtos já se encontravam em estado de putrefação.

Diante do que considerou “completa supressão da dignidade dos trabalhadores que lá se encontravam”, o Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou com uma ação civil pública contra as empresas CSO Engenharia e Construtora Lima, contratantes diretos dos empregados, e a União, indiretamente, por ter financiado a obra. Inédita, a ação pede R$ 3,4 milhões dos três réus por danos morais coletivos.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (12) comentários

Autor: HUGO ANDRADE
Poderiam fazer mudanças no quadro do SESMT, aumentado a proporção de técnicos em segurança do trabalho em relação ao número de trabalhadores. Pois o que temos hoje não atende como deveria. | Denuncie |

Autor: HUGO ANDRADE
Existem muitas empresas que não respeitam os direitos de seus funcionários, principalmente no setor da construção civil, mas infelizmente o quadro de auditores do MTE é defasado fizeram um concurso só que ainda não será o suficiente. | Denuncie |

Autor: Antonio Silva
Ninguém questiona os requisitos do que seria considerado "trabalho escravo"? Não que a fiscalização seja errada, mas acho que eles foram a barra ao chamar qualquer coisa de trabalho escravo | Denuncie |

Autor: José Júnior
140 libertos e quantos presos por crime hediondo? | Denuncie |

Autor: Leonardo Victor
Viva a nossa linda DEMOCRACIA ! | Denuncie |

Autor: Denisar belvedere
O maior programa de transferência de renda para Cuba. Programa Mais Médicos. Foi o PT quem fez. | Denuncie |

Autor: Paulo Costa
Diz A.Garcia em seu artigo:Eu desafio o Gov do PT a exigir q o médico cubano tenha em mãos o seu passaporte; a exigir q tenha uma Carteira de Trabalho; a depositar seu salário em conta pessoal; a garantir todos os direitos trabalhistas p/ele...além disso, a ter sua família o acompanhando no Brasil. | Denuncie |

Autor: Paulo Costa
Os Petralhas concordam com as práticas autoritárias exercidas por Cuba quando trafica médicos. O passaporte é retido pela Embaixada de Cuba no Brasil. A família fica em Cuba, sem poder sair do "paraíso". O escravo não pode mudar de emprego, não recebe seu salário, não recolhe impostos... | Denuncie |

Autor: Paulo Costa
Mas tb, c/ um Gov q "financia" o trabalho escravo de cubanos, se pode esperar o quê? Cuba com o auxílio e apoio dos PeTralhas está traficando médicos com fins financeiros. Os escravos cubanos não pagam IRPF/INSS,não têm FGTS,não recebem seu salário, têm passaportes retidos, a família fica em Cuba... | Denuncie |

Autor: VASCO VASCONCELOS
Art. 209 da CF diz que comepte ao poder público avaliar o ensino.Mas OAB vem se aproveitando dos govs fracos p/impor s/ máq. de arrecadação. Txs.ENEM apenasR$ 35, taxa média concurso NS R$ 85, txs do caça-níqueis daOAB, já chegaram R$ 250, fiz reduzir p/ R$ 200 mesmo asim é um assalto ao bolso.BASTA | Denuncie |

Autor: VASCO VASCONCELOS
Temos que abolir todas as formas de escrvidão, inclusive a escravidão contemporãnea da OAB,o caça-níqueis Exame da OAB. A privação do emprego é um ataque frontal aos Direitos Humanos.16 anos usurpando papel do Estado (MEC),triturando sonhos e diplomas gerndo fome, desemprego e doenças psicossociais. | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Lembremo-nos das FRENTES DE TRABALHO NORDESTINAS onde """escravos"""" iam furar cisternas nas fazendas dos coronéis. Hoje se tem conhecimento desta dimensão exatamente porque é combatido e, mais uma vez, os GRANDES EMPRESÁRIOS, ganhadores de concorrência ESTÃO NA FITA. Coincidência não ? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas