política
  • (6) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Lobby no Congresso quer vincular salários de parlamentares aos de ministros Deputados e senadores ensaiam retomar a discussão da PEC que vincula o salário dos congressistas ao dos ministros do Supremo

Adriana Caitano

Publicação: 07/01/2014 06:02 Atualização: 07/01/2014 07:59


 (	Iano Andrade/CB/D.A Press)


O aumento do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), garantido a partir deste mês, começa a provocar o retorno do lobby no Congresso pela vinculação do vencimento dos parlamentares ao dos integrantes da Corte. Uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que possibilita a garantia de a remuneração de membros dos Poderes Legislativo e Executivo subir na mesma medida que a do Judiciário já era defendida nos bastidores do Congresso e ganha fôlego agora. Com o acréscimo de quase 5% concedido aos ministros, os deputados e senadores, que estão desde 2010 sem reajuste, passaram a ganhar R$ 2,7 mil a menos que os magistrados do Supremo.

A mudança que reajusta o salário dos ministros de R$ 28.059,29 para R$ 29.462,25 foi publicada na última sexta-feira no Diário da Justiça. Foi possível graças a uma lei aprovada em dezembro de 2012, que definia as remunerações do STF até 2015, quando o valor chegará a R$ 30,9 mil. A partir de 2016, os aumentos serão fixados por projeto de lei enviado ao parlamento pelo Supremo. Se o rendimento dos congressistas, que hoje é de R$ 26,7 mil, acompanhar essa regra, eles ficarão sem o ônus de dar a si mesmos os aumentos, tão mal vistos pela sociedade. A expectativa, portanto, era de que a PEC fosse aprovada no ano passado.

Leia mais notícias em Política

O texto já passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e, conforme apontado pelo Correio em março do ano passado, havia uma pressão para que ele fosse aprovado logo no plenário. Em junho, os líderes partidários assinaram um requerimento para acelerar a análise da proposta, mas não houve consenso. O aumento da diferença salarial entre ministros e parlamentares voltou a irritar, e há quem queira debater o tema ainda no primeiro semestre.

Com as eleições à porta, no entanto, a preocupação com a imagem do Congresso pode impedir que isso ocorra. “Não colocarei (na pauta) agora, mas conversarei com os líderes e com o Senado. Há outras prioridades para se votar num prazo curto e tenso”, disse ao Correio o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Tags:

Esta matéria tem: (6) comentários

Autor: Luiz Andrade
Tá escrito na Constituição (que ninguém respeita) que a vinculação é VEDADA, mas isso não serve para os maiorais, só para servidores públicos, RIDÍCULO. | Denuncie |

Autor: Graça Sousa
E os interesses do povo... Ô raça que ninguém merece... Só olham para o próprio bolso... Sempre! | Denuncie |

Autor: danie rodrigues cruz
CORRETO A ATITUDE DO CONGRESSO NACIONAL,SÓ PORQUE OS MINISTROS TEM A LEI NAS MÃOS ACHAM QUE PODEM TUDO,PRINCIPALMENTE O BARBOSA QUE SE JUNTOU AO GILMAR MENDES E AGORA FAZ O QUE O PSDB QUER NO SUPREMO... | Denuncie |

Autor: cleverson jose de souza souza
E a verba de gabinete, eles não contam? Os Ministros do STF pelom menos são Magistrados estudados e que merecem nosso respeito! | Denuncie |

Autor: Elaine Almeida
Fica o desafio: se os parlamentares querem ganhar o mesmo que os ministros do STF, que tal estudar o mesmo que eles? E, pior, o STF consideraria constitucional a proposta, porque não existe mais separação de poderes, só troca de favores entre judiciário e legislativo. | Denuncie |

Autor: Luiz Campos
Vincular o salário de deputado ao dos ministros do STF? os ministros estudaram para ser ministro e os deputados? muitos são analfabetos! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.