política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PPS ameaça denunciar Chioro à Comissão de Ética se nomeação for confirmada Conforme revelado pelo Correio, Chioro é alvo de um inquérito civil público instaurado pelo Ministério Público de São Paulo

João Valadares

Publicação: 26/01/2014 06:10 Atualização:

O líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno (PR), prometeu ontem denunciar o secretário de Saúde de São Bernardo do Campo (SP), Arthur Chioro (PT), na Comissão de Ética Pública da Presidência da República se for confirmada a nomeação do petista como ministro da Saúde. Conforme revelado pelo Correio, Chioro é alvo de um inquérito civil público instaurado pelo Ministério Público de São Paulo por manter contratos de consultoria com várias prefeituras, incluindo gestões do PT, enquanto comandava a secretaria municipal. Numa tentativa de resolver o conflito de interesse, ele colocou a mulher, Roseli Regis dos Reis, como nova dona da empresa. Chioro transferiu 98% das cotas para a esposa.

Bueno afirmou que o futuro ministro da Saúde fez uma manobra ao colocar a consultoria no nome da mulher. “Ele prepara uma fraude para burlar a caracterização de conflito de interesses, que fere o código de conduta da alta administração federal. Nunca antes na história deste país um ministro terá sido denunciado em tão pouco tempo após sua posse”, ironizou o parlamentar.

O deputado ressaltou que, mesmo afastado formalmente da consultoria, o problema persiste. “É evidente que o secretário continua parte interessada na empresa, e essa transferência só é admissível no conceito torto de ética petista.” Para ele, a posição de Chioro — de dono de 99% da Consaúde Consultoria, Auditoria e Planejamento Ltda. — “era tão incompatível com o cargo na prefeitura que ele tomou a decisão de transferir as cotas porque a legislação federal proíbe que agentes públicos se mantenham à frente de empresas privadas”. Os documentos que pedem a alteração no contrato social da Consaúde foram encaminhados para a Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) na quarta-feira passada.

Durante a entrevista coletiva, concedida na quinta-feira, ao informar que estava deixando a empresa formalmente, o petista não comunicou inicialmente que a mulher assumiria o seu posto. “Dei entrada ontem na Junta Comercial de São Paulo no pedido de afastamento da direção da empresa. Estou saindo formalmente agora, saindo da participação. Estou cedendo as minhas cotas para outro sócio”, disse. Só depois de ser lembrado por uma repórter de que a sócia era a própria esposa, Chioro confirmou: “Isso, isso”.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Tags:

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: danie rodrigues cruz
JÁ IMAGINOU SE A TUCANA RESOLVER EXPULSAR OS TUCANOS CORRUPTOS...GO FICARÁ SEM GOVERNO,SP,MG,E OUTROS ESTADOS...E AGORA TUCANADA ??? | Denuncie |

Autor: dimas moreira
A responsabilidade maior é das prefeituras e respectivas assessorias. Estas precisam também passar por um pente fino. Esse sr. Chioro está escorregando antes mesmo de pisar na casca de banana. Sua argumentação é totalmente furada. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas