política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Representação contra José Eduardo Cardozo sobre cartel em SP é arquivada O vazamento levou à troca de acusações entre tucanos e petistas. Cardozo informou ter recebido uma pasta de documentos no dia 11 ou 12 de maio de 2013 com indícios de irregularidades nas licitações

Agência Brasil

Publicação: 29/01/2014 18:37 Atualização:

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República arquivou representação protocolada contra o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre sua conduta ao enviar documento à Polícia Federal com denúncias de esquema de corrupção no Metrô de São Paulo, que envolveria integrantes do PSDB.

A decisão foi tomada na manhã desta quarta-feira (29/1), quando os conselheiros também decidiram arquivar representação sobre a parada técnica que a presidenta Dilma Rousseff fez em Portugal no último sábado (25/1) e que não estava na agenda oficial.

Segundo o presidente da comissão, Américo Lacombe, a investigação sobre o caso já existia, de modo que há havia documentos anexados no inquérito. “Ele [Cardozo] não fez nada de extraordinário. E se ele não apurasse, estaria prevaricando”, afirmou.

No dia 9 de dezembro, a Comissão de Ética decidiu solicitar informações ao ministro sobre sua atuação ao tomar a decisão de enviar os documentos à Polícia Federal (PF). No final de novembro, a divulgação de um documento com denúncias sobre a prática de cartel no metrô de São Paulo gerou polêmica por envolver nomes de políticos do PSDB em irregularidades nas licitações para as obras do metrô.

Leia mais notícias em Política

O vazamento levou à troca de acusações entre tucanos e petistas. O ministro Cardozo informou ter recebido uma pasta de documentos no dia 11 ou 12 de maio de 2013 com indícios de irregularidades nas licitações. O material foi entregue pelo deputado licenciado Simão Pedro (PT-SP), atual secretário de Serviços da prefeitura de São Paulo, na residência do ministro.

A primeira informação da PF era que o documento havia sido encaminhado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Depois, Cardozo disse que repassou à PF a documentação entregue por Simão Pedro para verificar a "plausibilidade dos documentos".

A reunião da Comissão de Ética segue ao longo desta tarde, quando devem estar sendo analisadas informações prestadas pela ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, sobre o uso de um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante deslocamento em Santa Catarina.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: José A. S. Neto
Este jogo do PSDB ""levantar bola"" para alimentar assunto na PIG, etá muito, mas muito manjado ! ! ! Acabou a criatividade ! A única coisa que querem é CRIAR CELEUMAS ! ! ! - - - - Advinham o que vão falar agora e quem será o alvo - é claro, A COMISSÃO DE ÉTICA DA PRESIDÊNCIA ! ! ! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas