política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Renan Calheiros pede que parlamentares evitem tensões pré-eleitorais "Seria temerário precipitarmos a tensão pré-eleitoral em prejuízo dos trabalhos legislativos",disse o presidente do Senado

Agência Brasil

Publicação: 03/02/2014 19:17 Atualização:

Senador Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional (Geyson Lenin/Esp. CB/D.A Press)
Senador Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), conclamou deputados e senadores a evitarem tensões eleitorais ao longo de 2014. O senador discursou na abertura do ano legislativo pedindo responsabilidade fiscal aos colegas. “Seria temerário precipitarmos a tensão pré-eleitoral em prejuízo dos trabalhos legislativos. Principalmente em um ano atípico, como este de Copa do Mundo. É um ano em que a palavra de ordem deve ser moderação e comedimento com os gastos públicos”, disse.

Renan citou diversas das matérias aprovadas pelas duas casas legislativas ao longo de 2013 e disse que o Congresso buscou dar respostas rápidas para as demandas apresentadas nas manifestações de rua do ano passado. Segundo ele, muitas propostas resultantes desse momento ainda tramitam e devem receber prioridade neste ano, caso da lei de proteção aos usuários de serviços públicos.

O presidente do Senado e do Congresso Nacional também ressaltou as reformas administrativas promovidas, especialmente no Senado, em busca de melhor gestão e redução dos gastos públicos. Segundo ele, as discrepâncias e deficiências na gestão do Congresso Nacional são históricas e têm sido foco constante de noticiários, porque a instituição atua com transparência. “O Brasil está mudando e as instituições que não captarem esse novo momento correm o risco de perderem credibilidade. Estamos fazendo a nossa parte mudando leis e também as práticas internas”, disse Renan Calheiros.

Leia mais notícias em Política

Antes dele, o 4º secretário da Mesa do Congresso Nacional, senador João Vicente Claudino (PTB-PI), leu a mensagem da presidenta Dilma Rousseff. Nela, a presidenta reforçou a intenção de manter programas sociais de combate à miséria extrema e o controle da economia com a manutenção da inflação e do dólar em patamares aceitáveis. A presidenta ressaltou que o mundo ainda vive um momento de instabilidade econômica e pediu aos parlamentares que tenham sempre a responsabilidade fiscal em mente ao longo deste ano.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, levou a mensagem do Poder Judicário, na qual apontou a harmonia entre os Três Poderes como “liga mestra” do sistema de governo brasileiro. Barbosa ressaltou a intenção do Conselho Nacional de Justiça de aumentar a transparência no Poder Judiciário e disse que o STF continuará exercendo seu papel de guardião da Constituição Federal.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas