política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Manoel Dias diz que política de informação vai agilizar atendimentos O ministério do Trabalho considerou um "escândalo" a emissão de uma Carteira de Trabalho demora 30 dias

Agência Brasil

Publicação: 13/02/2014 15:47 Atualização:

A nova Política de Segurança da Informação e das Comunicações (Posic) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) vai contribuir para agilizar o atendimento ao público em serviços como o fornecimento de carteiras de Trabalho, além de aumentar a proteção às informações institucionais. A garantia foi dada nesta quinta-feira (13/2) pelo ministro Manoel Dias, durante a apresentação da estratégia.

Segundo Manoel Dias, a emissão de uma Carteira de Trabalho demora atualmente 30 dias, “o que é um escândalo”. Ele explicou que a nova Posic é resultado de ações que vêm sendo feitas desde 2008 pela pasta e que resultaram na criação de uma cartilha com as diretrizes estratégicas, responsabilidades e competências relativas ao uso de dados, informações e documentos no órgão.

Leia mais notícias em Política

O ministro ressaltou ainda que o MTE trabalha com a preocupação de dar às atividades institucionais “transparência total, como a melhor maneira de combater a corrupção”. Outro ponto importante da Posic, segundo ele, é a economia interna, com a eliminação de papel graças à implantação da fiscalização eletrônica ainda no primeiro semestre de 2014, pois “no ano passado, gastamos 70 milhões de folhas de papel só na área de imigração”.

O evento teve a participação de Raphael Mandarino Junior, diretor do Departamento de Segurança da Informação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República. Ele abordou o tema Segurança da Informação e Comunicação na Administração Pública Federal: Importância e Desafios a Superar.

Mandarino disse que, no Brasil, existem 320 grandes redes de comunicação na administração pública e que elas sofrem 2.500 ataques cibernéticos por hora, cujo principal objetivo é o roubo de informações. Para combater esses ataques, há 200 equipes de técnicos espalhadas pelo país. A maioria dos ataques, segundo Mandarino vem de países do Leste Europeu e do Sudeste Asiático.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: dimas moreira
O senhor Manoel Dias poderia tentar, para se "distrair" e o MTe conhecer o que é algo ruim, stressante e bis-in-idem burocrático, enviar (tanto pelo Cagedweb como pelo ACI) alguns Caged (aos quais as empresas são fustigadas num período crítico mensalmente). | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas