política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma discute acordo comercial com autoridades europeias em Bruxelas A presidente também abordará o cenário internacional, em particular Irã, Síria e o processo de paz no Oriente Médio, além da América Latina e África

France Presse

Publicação: 24/02/2014 08:14 Atualização: 24/02/2014 10:01

Bruxelas - A presidente Dilma Rousseff iniciou nesta segunda-feira (24/2) em Bruxelas uma reunião com as principais autoridades da União Europeia para discutir o acordo comercial UE-Mercosul, de cooperação, e os desafios mundiais como a regulação da internet. Dilma Rousseff, que na sexta-feira (21/2) teve um encontro no Vaticano com o papa Francisco, foi recebida na sede da UE pelos presidentes da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e do Conselho, Herman Van Rompuy.

Dilma com os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu (Francois Lenoir/Reuters)
Dilma com os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu

O comissário europeu para o Comércio, Karel de Gucht, também deveria participar na reunião. Bruxelas e Brasília estabeleceram em 2007 uma Associação Estratégica que permitiu intensificar a cooperação de alto nível.

Nas poucas horas que passará na capital comunitária europeia, Dilma também informará os sócios sobre o que ocorre no Brasil, que se prepara para receber a Copa do Mundo este ano e os Jogos Olímpicos em 2016. Ela também abordará o cenário internacional, em particular Irã, Síria e o processo de paz no Oriente Médio, além da América Latina e África.

Outros assuntos que devem ser discutidos são a regulação e governança da internet, assim como as mudanças climáticas, políticas energéticas e desenvolvimento sustentável. O Brasil convocou uma conferência internacional sobre governança de internet para abril e busca o máximo de adesão.

Leia mais notícias em Política

Dilma Rousseff também pretende estimular as negociações de um acordo de livre comércio UE-Mercosul retomadas em 2010, após seis anos de paralisação. Os quatro países fundadores (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) preparam uma oferta conjunta.

No encontro empresarial de hoje, está previsto o lançamento do plano de ação de competitividade e investimentos. "É importante dizer que é um passo importante na consolidação da integração comercial Mercosul-União Europeia, que é o próximo passo que nos aguarda nos próximos meses”, disse o ministro do Desenvolvimento, Mauro Borges.

A presidente deverá discutir também a viabilidade da construção de um cabo ótico submarino para facilitar a comunicação eletrônica com a Europa. O projeto se tornou uma das prioridades do governo brasileiro depois das denúncias de espionagem feita pelos Estados Unidos a cidadãos de vários países.

A UE é o principal sócio comercial do Brasil, com 20% de suas exportações. Além disso, 21% das importações brasileiras procedem do mercado comunitário. A UE registrou pela primeira vez em 2012 um superávit comercial com o Brasil, de 2,3 bilhões de euros - o déficit em 2011 foi de 3,3 bilhões - e o aumentou em 2013 a 7,1 bilhões em consequência da queda das exportações brasileiras ao mercado comunitário.

Com Agência Brasil.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas