política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Chanceleres do Brasil e da Venezuela tratam sobre protestos em Caracas Após expulsar três diplomatas norte-americanos, sob a acusação de apoiarem atos violentos nas manifestações estudantis que ocorrem no país, esta semana o presidente Maduro escolheu Maximilian Arveláez, ex-embaixador venezuelano no Brasil, para assumir a função em Washington

Publicação: 27/02/2014 18:07 Atualização: 27/02/2014 18:17

Jaua deve passar a noite em Brasília para se reunir com a imprensa na sexta-feira (28/2) (Telma / Victoria Egurza/ AFP Photo)
Jaua deve passar a noite em Brasília para se reunir com a imprensa na sexta-feira (28/2)
O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Elías Jaua, chega nesta quinta-feira (27/2) a Brasília para se reunir com o chanceler brasileiro, Luiz Alberto Figueiredo, no Palácio Itamaraty. O chanceler venezuelano realiza, desde quarta-feira (26/2), um tour por países da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) para agradecer o apoio recebido dos governos vizinhos em relação às manifestações violentas que estão ocorrendo no país.

Jaua iniciou a série de visitas pela Bolívia, onde se encontrou com o presidente Evo Morales, passou pelo Paraguai, e hoje já esteve na Argentina, onde falou com o chanceler argentino, Héctor Timmerman, e com a presidenta Cristina Kirchner. O horário do encontro com o chanceler brasileiro ainda não foi confirmado, porque Elías Jaua está neste momento no Uruguai, reunido com o presidente José Pepe Mujica. Além de agradecer o apoio, a intenção das visitas é passar informações sobre a situação do país, após os protestos de rua.

Leia mais notícias em Política

Depois do encontro com Figueiredo, Jaua deve passar a noite em Brasília, e amanhã dará entrevista à imprensa, na Embaixada da Venezuela. No início desta semana, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou que pediria a criação de uma comissão da verdade à Assembleia Nacional para investigar as mortes ocorridas nas duas últimas semanas, durante protestos e marchas que aconteceram no país. Segundo ele, a oposição também seria convidada a participar da comissão.

Após expulsar, na semana passada, três diplomatas norte-americanos, sob a acusação de apoiarem atos violentos nas manifestações estudantis que ocorrem no país, esta semana o presidente Maduro escolheu Maximilian Arveláez, ex-embaixador venezuelano no Brasil, para assumir a função em Washington.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas