política
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

STF decide que governo deve pagar indenização bilionária à Varig Aposentados e pensionistas do fundo de pensão Aerus aguardavam ansiosos pelo resultado do julgamento. Eles esperam receber dívidas trabalhistas e previdenciárias

Agência Brasil

Publicação: 12/03/2014 19:13 Atualização:

Por 5 votos a 2 , o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (12/3) que a União deve pagar uma indenização bilionária à massa falida da companhia aérea Varig. O valor pode passar de R$ 3,05 bilhões. O resultado do julgamento era aguardado por aposentados e pensionistas do fundo de pensão Aerus, que esperam receber dívidas trabalhistas e previdenciárias.

Os ministros decidiram que o congelamento de preços das passagens aéreas, imposto pelo governo para conter a inflação no período de 1985 a 1992, causou prejuízos à Varig. De acordo com o entendimento firmado, a União é responsável pelo desequilíbrio econômico e financeiro causado pelo controle dos valores dos bilhetes.

Os valores exatos da indenização são divergentes. A Varig alega que o congelamento de preços dilapidou o patrimônio da empresa e pede indenização de R$ 6 bilhões. O valor seria usado para pagar dívidas trabalhistas e previdenciárias de ex-funcionários e integrantes do fundo de pensão Aerus, patrocinado pela empresa. Para o Aerus, a indenização em valores atualizados é R$ 7,2 bilhões.

Leia mais notícias em Política

Apesar de ser voto vencido, o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, disse que foi criada uma expectativa errada de que a indenização poderia ser usada para pagar os credores do fundo de pensão Aerus. O ministro explicou que o STF está julgando fatos que aconteceram antes do início dos problemas com o fundo. “Acho impróprio vincular esta ação com o Aerus”, disse.

A maioria dos ministros seguiu o voto da ministra Cármen Lúcia, que votou contra o governo. Na sessão de hoje, o voto dela foi seguido pelos ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski. Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes ficaram vendidos.

Em seu voto, preferido em maio do ano passado, a ministra disse conhecer precedentes do STF que não reconhecem responsabilidade civil por atos da administração pública executados legalmente, mas informou que ainda assim vê o direito à indenização. Segundo ela, os aposentados e pensionistas do Aerus “estão pagando com a própria vida” pela demora no julgamento definitivo.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: José A. S. Neto
Coitado do PT ! ! ! 1) - Único partido a ser JULGADFO NO STF. 2) - Agora, aproveitando a ignorância do povo, vai receber a imputação de toda a culpa dos CRIMES DOS ANTECESSORES ! ! ! - - - -Com apoio do P I G que nada esclarece ! ! ! | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Que os ex-governantes culpados tenham ombridade de se manifestarem / reconhecerem culpados - - - se são honestos mesmos ! ! ! Só que já antevejo QUE OS BANDIDOS VÃO JOGAR A CULPA TODA NO PT ! ! ! | Denuncie |

Autor: Delmiro Portilho
... Canhedo vai financiar ? rs | Denuncie |

Autor: paulo nascimento
Depois de livar os mensaleiros do crime de quadrilha, agora fazem o "mea-culpa", buscando com isso minimizar a baixa popularidade depois de tão precipitada e política decisão. | Denuncie |

Autor: Antônio Alencar
Isso é um assalto aos cofres públicos promovido pelo STF. Justiça do Brasil é um Poder Imoral, uma vergonha para o povo brasileiro !! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas