política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Novo ministro da Agricultura fala em reestruturação de setores críticos Ele também ressaltou a necessidade da discussão e o fortalecimento do Plano Safra 2014/2015

Agência Brasil

Publicação: 18/03/2014 13:53 Atualização:

O novo ministro da Agricultura, Neri Gueller, disse nesta terça-feira (18/3), durante cerimônia de transmissão do cargo, que sua atuação será pautada na lealdade, transparência e ética e focada no bem-estar da sociedade, a partir do fortalecimento econômico da atividade agropecuária do país. Gueller ressaltou que pretende reestruturar alguns setores críticos do ministério, como o Departamento de Logística e a Secretaria de Defesa Agropecuária e ter um vínculo forte com os fiscais agropecuários, reforçando a área.

Nascido no Rio Grande do Sul, de uma família de produtores rurais, Gueller migrou para Santa Catarina e, aos15 anos, para um assentamento rural em Mato Grosso. O ministro citou os pilares que devem nortear sua atuação à frente do Ministério da Agricultura.

Além das restruturações de determinadas áreas, ele citou a discussão e o fortalecimento do Plano Safra 2014/2015, além da ampliação e abertura de mercados para a agroindústria, ou seja, produtos industrializados com valor agregado, “para que o mundo possa, efetivamente, sentir confiança no Brasil e sentir que a grande segurança alimentar passa necessariamente pela produção nacional. Ela [a agricultura] vai agregar valor, gerar emprego e vai fortalecer a economia do nosso país”.

Leia mais notícias em Política

Gueller criticou a demora na liberação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da comercialização de defensivos agrícolas necessários para a proteção da safra e disse que dará atenção especial ao tema. “Não é possível alguns registros que podem ser liberados com mais eficiência e rapidez levarem de 2 a 4 anos para serem liberados”, disse o ministro, enfatizando sua disposição para enfrentar o problema internamente, dentro do governo.

O ministro, que recebeu apoio da bancada parlamentar do Mato Grosso e da maior parte das entidades ligadas ao agronegócio, assumiu no lugar do ex-ministro Antônio Andrade (PMDB-MG), que deixou o cargo para se candidatar às eleições de outubro deste ano.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas