política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Governo quer votação do Marco Civil da Internet o mais rápido possível Apesar de o presidente da Câmara defender o adiamento, Planalto orienta aliados a apreciar o Marco Civil hoje no plenário

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense

Naira Trindade

Publicação: 19/03/2014 06:00 Atualização: 19/03/2014 08:10

Cardozo (E) e Ideli participaram de reunião ontem na Câmara para acertar a votação do Marco Civil da Internet (Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Cardozo (E) e Ideli participaram de reunião ontem na Câmara para acertar a votação do Marco Civil da Internet

O governo cedeu até o limite, atendeu parte dos pleitos dos partidos aliados — a questão dos data centers será modificada no relatório — e quer votar ainda nesta quarta-feira (19/1) o Marco Civil da Internet. A decisão foi tomada na noite de ontem, após reunião no Ministério da Justiça com o titular José Eduardo Cardozo, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e parte da base aliada. “Vamos votar amanhã (hoje) e não na outra semana. Essa é uma matéria de maioria simples”, minimizou o líder do Pros na Casa, Givaldo Carimbão (AL).


Leia mais notícias de Política


Outra reunião está prevista para as 9h de hoje, na Câmara, envolvendo todos os líderes partidários, inclusive da oposição e Cardozo. Ontem, em encontro semelhante — sem a presença dos ministros — realizada na mesma Casa, havia sido decidido que os deputados discutiriam a matéria, mas que só votariam o projeto na próxima terça-feira. A sinalização do adiamento havia sido dada pelo próprio presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). “A partir da próxima terça-feira, quando será votado esse item (Marco Civil da Internet), vamos ter a pauta destrancada. Vamos ao voto, quem ganhar ganhou, e quem perder que respeite a democracia”, resumiu ele.

Henrique Alves manteve, à noite, o posicionamento ao Correio. “Encerra a discussão hoje e vota na terça. É o governo que quer votar. Mas não vou correr riscos de obstrução e inviabilizar a votação. Seria mais desgaste para a Casa”, declarou ele. Não é o que pensa o líder do PSD na Câmara, Moreira Mendes (RO). “Desde a semana passada, já estávamos com o pensamento definido e, agora, no fim da tarde, fechamos um compromisso de tentar construir uma solução final. Estamos prontos para votar (hoje) essa proposta”, assegurou ele.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas