política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma diz que governo quer criar escola federal de medicina em Bauru Segundo Dilma, a meta do governo é formar 12 mil médicos e criar vagas de residência para 11 mil nos próximos anos

Agência Brasil

Publicação: 25/03/2014 16:25 Atualização:

Estou me comprometendo com vocês. E estou me comprometendo porque interessa que tenha faculdade de medicina, porque a gente quer formar médico no interior desse país%u201D, disse Dilma (Evaristo Sa / AFP PHOTO )
Estou me comprometendo com vocês. E estou me comprometendo porque interessa que tenha faculdade de medicina, porque a gente quer formar médico no interior desse país%u201D, disse Dilma

A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (25/3) que o governo tem interesse em criar uma escola federal de medicina em Bauru, no interior de São Paulo, onde participou da entrega de unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida.

“É do absoluto interesse do governo federal ter aqui uma escola de medicina. Esta cidade que é a cidade da educação também tem direito de, entre as suas 15, 16 faculdades e universidades, ter uma escola de medicina. Estou me comprometendo com vocês. E estou me comprometendo porque interessa que tenha faculdade de medicina, porque a gente quer formar médico no interior desse país”, disse, durante discurso.

Segundo Dilma, a meta do governo é formar 12 mil médicos e criar vagas de residência para 11 mil nos próximos anos. No entanto, segundo a presidenta, quem precisa de atendimento não pode esperar pela formatura dos novos profissionais, por isso o governo criou o Programa Mais Médicos, que tem o objetivo de levar a assistência na área de saúde para o interior e periferias das grandes cidades do país.

Leia mais notícias em Política

“As pessoas podem esperar? Não podem esperar. O Brasil leva mais ou menos seis anos para formar e outros tantos para especializar, até lá, pessoas que estão doentes precisam desses médicos, por isso fizemos o Mais Médicos”, argumentou.

Dilma participou da entrega simbólica de chaves de 944 unidades habitacionais nos residenciais Água da Grama e Três Américas 2. Os empreendimentos, destinados a famílias com renda até R$ 1,6 mil, receberam investimentos federais de R$ 34,7 milhões e R$ 23,8 milhões, respectivamente, de acordo com o Ministério das Cidades.

Antes da entrega das chaves, a presidenta visitou um dos apartamentos para avaliar a qualidade das instalações. Dilma reclamou da falta de piso antiderrapante nas escadas, e recebeu do empresário responsável pela construção a promessa de que o revestimento será instalado. A Caixa Econômica Federal também passará a exigir o acabamento antiderrapante em escadas de empreendimentos financiados pelo Minha Casa, Minha Vida, segundo a presidenta.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas