política
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Planalto adota plano B para fustigar oposição na investigação da Petrobrás Governistas propuseram a abertura de uma CPI ainda mais ampla, para investigar também as denúncias de pagamento de propina no Metrô de São Paulo

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense

Amanda Almeida

Publicação: 02/04/2014 08:06 Atualização: 02/04/2014 08:19

Renan anuncia criação de CPI da Petrobras no Senado (José Cruz/Agência Brasil)
Renan anuncia criação de CPI da Petrobras no Senado
Em estratégia para tumultuar a sessão do Senado e ganhar tempo na instalação da CPI da Petrobras, o governo adotou uma tática diversionista e apresentou ontem dois requerimentos, aparentemente contraditórios, no plenário da Casa. O primeiro questiona a CPI proposta pela oposição, com o argumento de falta de fato determinante, o que contraria o regimento da Casa. Paradoxalmente, os governistas propuseram a abertura de uma CPI ainda mais ampla, para investigar também as denúncias de pagamento de propina no Metrô de São Paulo —o que poderia atingir o PSDB do senador Aécio Neves (MG) —, e supostas irregularidades no Porto de Suape e na refinaria Abreu e Lima, ambos em Pernambuco — para constranger o governador e pré-candidato Eduardo Campos (PSB).

A tática foi tramada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e com o novo ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, empossado na manhã de ontem. Prometida para hoje, a resposta de Renan ao questionamento da base, no entanto, não encerrará a novela. Independentemente do resultado, governo ou oposição poderá recorrer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, ao próprio plenário ou ao Supremo Tribunal Federal.

Leia mais notícias em Política

A instalação da CPI da Petrobras foi lida ontem no plenário do Senado. Em seguida, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) pôs em prática a manobra do governo. “Chegamos à inafastável conclusão de que o requerimento de criação da CPI da Petrobras apresenta um conjunto de fatos determinados estanques, desconexos”, disse ela. O requerimento de abertura da CPI da oposição pede a investigação da compra da Refinaria de Pasadena, no Texas; de indícios de pagamento de propina a funcionários da Petrobras por uma empresa holandesa; de denúncias de superfaturamento na construção da refinaria Abreu e Lima (PE); e de supostas más condição de trabalho de funcionários da empresas.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Rogério Galhardi
Só tem malandro!!! E ainda bradam eloquentemente contra o suposto ativismo judicial por parte do poder judiciário... Vai entender! | Denuncie |

Autor: Messias Cassemiro cassemiro
Deviam usar o "Plano FHC" para abafar CPI's. Na pauta DNER, BANESPA, COLMÉIA, BANESTADO (31,5 BILHÕES DE DÓLARES), SUDAM, BNH, etc. Muitos destes órgãos extintos para se cobrir a roubalheira. Não se cobre mau cheiro, com mau cheiro maior. Porque ficam como mariposas em lâmpada? É o desejo do Poder! | Denuncie |

Autor: Carlos Alves
Tudo tem que ser investigado, não só a compra da refinaria, como as denúncias de propina do metrô de São Paulo. Políticos usando dinheiro dos nossos impostos para satisfazer interesses próprios... | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas