política
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma nega ter recebido cópia antecipada do contrato de Pasadena Edson Ribeiro, advogado de Nestor Cerveró (então diretor internacional da estatal), teria dito que os conselheiros tiveram tempo hábil para examinar o contrato

Agência Brasil

Publicação: 02/04/2014 20:07 Atualização: 02/04/2014 20:36

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Thomas Traumann, disse nesta quarta-feira (2/4) que a presidenta Dilma Rousseff não teve acesso antecipado ao contrato de compra da Refinaria de Pasadena, no estado norte-americano do Texas, pela Petrobras.

O jornal Folha de S.Paulo informou, nesta quarta-feira, que o contrato sobre a aquisição da refinaria foi enviado para Dilma e para os demais conselheiros da Petrobras com 15 dias de antecedência. Segundo a reportagem, Edson Ribeiro, advogado de Nestor Cerveró (então diretor internacional da estatal), disse que os conselheiros tiveram tempo hábil para examinar o contrato.

Leia mais notícias em Política

Em nome da presidenta Dilma, o ministro Traumann negou que ela tenha tido acesso prévio ao documento. “Como presidenta do Conselho de Administração da Petrobras, a presidenta Dilma Rousseff não recebeu previamente contrato referente à aquisição da refinaria em Pasadena”, afirmou o ministro, há pouco, no Palácio do Planalto.

Hoje, o advogado de Nestor Ceveró, Edson Ribeiro, disse que todos os membros do conselho receberam, em 2006, com 15 dias de antecedência, uma cópia do contrato para a compra de metade da refinaria. Ceveró, que é ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, será ouvido pela Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados no próximo dia 16. Há duas semanas, o Planalto informou que a presidente Dilma Rousseff só aprovou a compra da refinaria porque recebeu um resumo "falho". O documento foi escrito por Ceveró.
Em 2005, a Petrobras comprou metade da refinaria da trading belga Astra Oil por US$ 360 milhões. Sete anos depois, por uma cláusula no contrato, a Petrobras é obrigada a comprar o restante da refinaria por US$ 820,5 milhões.
Tags:

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: Paulo Costa
Que saudades de Abelardo Barbosa, nosso Chacrinha. Se estivesse vivo talvez ouviríamos : "É quadrilha ou não é?" "Quem quer corrupção"? "Quem quer um dinheirinho de recursos desviados para enriquecimento ilícito?" | Denuncie |

Autor: Jose Luis Pereira Azevedo
Fui censurado. Repito. Se ela autorizou a compra sem conhecer o inteiro teor do contrato foi irresponsável e tem de ser penalizada, assim como todo o conselho de administração. | Denuncie |

Autor: ednilson souza
E o "fogo amigo" do Min. Guido Mantega, que desdisse a Presidenta, afirmando que o negócio foi realizado sob absoluta certeza e conhecimento profundo, por integrantes do governo, da mais alta competência, ficará sem explicação à sociedade? | Denuncie |

Autor: Jose Luis Pereira Azevedo
Isso não a exime de culpa. Como ela autorizou a compra se não tinha conhecimento prévio dos detalhes da negociação. No mínimo incompetência, dela e do restante do conselho. | Denuncie |

Autor: Wilson Miranda
Novamente ela negando. Acredito mais no Cerveró. Quando da Casa Civil Dilma negou reuniao com a Secretaria da RF no palácio do planalto. Meses após e da exoneração da secretária apareceu a agenda comprovando que a senhorinha presidenta mentiu, e a continua fazendo. Sem ética esta mulher. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas