política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cerveró alega que o conselho da Petrobras foi informado sobre o negócio Graça Foster apontou Cerveró como o principal condutor da compra da Refinaria de Pasadena

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense

Étore Medeiros

Publicação: 16/04/2014 08:06 Atualização:

Cerveró também já teve o nome envolvido em uma disputa verbal entre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) (Alaor Filho/AE)
Cerveró também já teve o nome envolvido em uma disputa verbal entre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador Delcídio do Amaral (PT-MS)

O depoimento da presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aumentou a pressão e a expectativa sobre a audiência com o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, marcada para hoje, na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara. Graça Foster apontou Cerveró como o principal condutor da compra da Refinaria de Pasadena, no Texas.

Depois de ser exonerado do cargo de diretor da área internacional da Petrobras, Cerveró foi transferido para a diretoria financeira da BR Distribuidora. Acabou sendo exonerado novamente, há quase um mês, depois que a presidente Dilma Rousseff alegou, em nota oficial, que só apoiou a compra da refinaria de Pasadena porque não conhecia as cláusulas marlim e put option.

Leia mais notícias em Política


Por meio de advogado, Cerveró afirmou que, 15 dias antes da reunião do conselho de administração que aprovou a compra, em 2006, os integrantes do colegiado receberam informações completas sobre o negócio, incluindo as cláusulas polêmicas, que, segundo a presidente Dilma Rousseff, teriam sido omitidas. Posteriormente, o defensor disse que não tinha como provar a afirmação.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Floriano Lott
O cara teria que informar as cláusulas por escrito dento do processo administrativo. Certo? Não fez. Mas, dizem: em outro processo administrativo esta informação estava lá, e a Dilma leu. Precisa ver se uma informação supre a outra. | Denuncie |

Autor: dimas moreira
A quadrilha maior agora quer jogar a culpa no "nó mais fraco da corrente". A legislação deve evoluir para incluir em responsabilidade também os assessores, os conselheiros, etc.. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas