política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Renan determina instalação de comissões mistas: Petrobras e metrô de SP Governo acredita que a Copa desviará a atenção da população e da própria classe política

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense

Étore Medeiros

Publicação: 08/05/2014 06:00 Atualização: 08/05/2014 08:09

Sessão da Câmara e do Senado: apesar da decisão de Renan, CPIs podem atrasar devido a manobras regimentais e recursos no STF (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Sessão da Câmara e do Senado: apesar da decisão de Renan, CPIs podem atrasar devido a manobras regimentais e recursos no STF

Apesar de o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ter determinado ontem a instalação da CPI mista da Petrobras e lido o requerimento de criação da CPMI da Alstom, o governo acredita que a contagem regressiva dos brasileiros para a Copa do Mundo deixará as investigações sobre a petrolífera adormecidas. Com todas as questões de ordem, embargos regimentais e possibilidades de novos recursos ao Supremo Tribunal Federal (STF), aliados do Planalto calculam que a comissão parlamentar de inquérito — seja a mista ou a exclusiva do Senado — não estará instalada antes de 22 de maio, 20 dias antes da estreia do Brasil no Mundial.

Interlocutores do Planalto já haviam comentado que, se o governo conseguisse esticar a corda até o fim deste mês, a Copa se encarregaria do resto. Essa percepção foi reforçada ontem. “Abram os sites de notícia. Ninguém fala de Petrobras, todos comentam apenas a convocação do Felipão”, comemorou um petista graúdo. “Todas essas estratégias apenas demonstram o temor do governo. Esse é o governo do improviso na economia, nas obras públicas e na política”, criticou o pré-candidato do PSDB ao Planalto, senador Aécio Neves (MG).

Leia mais notícias em Política

Na noite de ontem, em reunião
o conjunta das duas Casas legislativas, Renan Calheiros pediu aos líderes partidários os nomes dos parlamentares que vão compor a CPI mista da Petrobras — defendida com veemência pela oposição. Apesar de criar uma comissão exclusiva da petrolífera, como determinou a decisão liminar da ministra Rosa Weber, do STF, Calheiros explicou que, pelo que entende, deve prevalecer a CPI ampla, que pede investigações também sobre o Metrô de São Paulo e a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Repetindo o procedimento adotado no Senado, Renan recorreu à Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) para confirmar ou rever a amplitude da investigação. O senador Humberto Costa (PT-PE), líder do bloco de apoio ao governo, questionou a possibilidade de duas comissões — a do Senado e a mista — investigarem o mesmo assunto (Petrobras). Ele ainda defendeu que a decisão do STF é específica ao obrigar a instalação da CPI do Senado. O Planalto acredita ter mais facilidade para controlar os senadores, já que a base aliada na Câmara ainda está contaminada pelas ações do blocão e pela rebeldia do PMDB.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Paulo Costa
Um corrupto profissional que tem por atribuição defender uma corja de corruptos, uma quadrilha que se instalou no Poder do Brasil, o Partido das Trevas!! A quadrilha PeTralha!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas