política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Renan Calheiros anuncia cortes em contrato de terceirização da TV Senado A medida, explicou o presidente do Senado, segue o padrão de cortes e reduções que vem sendo adotado pela Mesa Diretora do Senado para acabar com "o gigantismo administrativo do Senado"

Agência Brasil

Publicação: 15/05/2014 20:34 Atualização:

Em busca de uma economia de cerca de R$ 5 milhões por ano, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta quinta-feira (15/5) que fará um corte de 15% no contrato de terceirização de serviços que atende à TV Senado. Segundo Calheiros, esse é o segundo maior contrato de fornecimento de mão de obra da Casa, custando R$ 29 milhões ao ano.

A medida, explicou o presidente, segue o padrão de cortes e reduções que vem sendo adotado pela Mesa Diretora do Senado para acabar com “o gigantismo administrativo do Senado”. “Esse contrato da comunicação social se prorroga, de uma forma ou de outra, há 17 anos. É um contrato eivado de vícios e que precisa ser enquadrado não apenas na racionalização, mas na própria transparência do Senado Federal”, disse.

Renan Calheiros garantiu que os valores a serem economizados reforçarão os investimentos na modernização da TV Senado, especialmente na compra de equipamentos. Segundo ele, serão adquiridas novas ilhas de edição e câmeras, além da transferência para o sinal digital da TV, num investimento total de R$ 15 milhões a R$ 20 milhões. “Com essa racionalização, daremos fôlego financeiro para os investimentos em modernização”, garantiu.

Leia mais notícias em Política

“Parte dos recursos para fazer frente aos importantes investimentos em modernização virão da alienação da folha de pagamento do Senado Federal, já aprovado pela Comissão Diretora da Casa”, declarou Calheiros. Segundo ele, os recursos também virão do Fundo de Investimento em Telecomunicações (Fistel), que ainda depende de regulamentação encaminhada pelo Ministério das Comunicações à presidenta Dilma Rousseff.

No anúncio ao plenário, o presidente do Senado informou que aprovados no último concurso público do Senado e servidores efetivos da área de comunicação cedidos a outros órgãos cobrirão parte das vagas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas