política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Familiares de vítimas da ditadura no Brasil recorrem à CIDH contra o país "Não há vontade política de cumprir a sentença, o Brasil é o país da impunidade", lamentou Victoria Grabois, que perdeu o marido, o pai e o irmão durante a repressão

France Presse

Publicação: 22/05/2014 08:29 Atualização:

San José - Ativistas e familiares de vítimas da ditadura militar no Brasil denunciaram nesta quarta-feira à Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) o descumprimento da sentença que obriga o Estado brasileiro a punir os responsáveis pela repressão neste período.

Uma sentença da CIDH de setembro de 2010 obriga o Estado brasileiro a processar os responsáveis pela repressão ocorrida na região do Araguaia (Tocantins) - onde a guerrilha enfrentou o Exército entre 1972 e 1975 - e a procurar os restos mortais de 69 "desaparecidos" neste período.

Segundo a denúncia dos familiares das vítimas da repressão, não ocorreram progressos no Brasil em relação ao acatamento da sentença da CIDH.

[SAIBAMAIS]

"Não há vontade política de cumprir a sentença, o Brasil é o país da impunidade", lamentou Victoria Grabois, que perdeu o marido, o pai e o irmão durante a repressão no Araguaia.

Grabois disse à AFP que durante a audiência os juízes da Corte interpelaram severamente os representantes do Estado brasileiro, o que a faz pensar que o tribunal pressionará o país a acatar sua decisão.

"O cumprimento da sentença foi altamente insatisfatório", estimou Viviana Krsticeviv, diretora-executiva do Centro Pela Justiça e o Direito Internacional (CEJIL).

"Após 50 anos do Golpe Militar e passados quase quatro anos da sentença da Corte, o estado está em dívida com o esclarecimento dos fatos, com a devolução dos restos dos desaparecidos a suas famílias e com a punição dos responsáveis da repressão", acrescentou Krsticevic.

Leia mais notícias em Mundo

A diretora do CEJIL destacou que uma das dificuldades para se acatar as determinações da CIDH é a Lei da Anistia de 1979, que tem sido usada pela justiça brasileira para isentar os responsáveis pelos crimes da repressão.

Krsticevic considerou que o Poder Judiciário brasileiro deve mudar sua postura sobre a Lei de Anistia para permitir que os responsáveis pela repressão sejam castigados.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Ted Biana Heidk
A familia dos ditos perseguidos e desaparecidos são beneficiadas com pensões....E as familias dos que foram mortos pelos organizações ditas salvadoras, não tem direito de enterrar seus parentes e receber pensão também? | Denuncie |

Autor: paulo nascimento
Essa lei é extremamente imoral e injusta. Certamente, os brasileiros com senso de justiça e de humanidade querem vê-la revista. Jamais num país, onde reina o respeito pelo cidadão, a paz e a justiça esse tipo de descaso prevaleceria. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas