política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Estados e municípios criam normas para regular uso de máscaras em protestos Proibição divide especialistas entre os que a defendem e os que veem ato como antidemocrático

Amanda Almeida

Publicação: 01/06/2014 08:04 Atualização:

Black blocs em Brasília: na capital federal, não há regra que proíba os manifestantes de esconderem o rosto (Breno Fortes/CB/D.A Press - 7/9/13)
Black blocs em Brasília: na capital federal, não há regra que proíba os manifestantes de esconderem o rosto

Sem lei federal sobre o assunto depois de o governo ter desistido de bancar a ideia, a proibição de máscaras em protestos vai valer durante a Copa do Mundo em estados e municípios que aprovaram regras locais para tentar enquadrar os chamados black blocs. Há, ainda, casas legislativas e representantes do Executivo que correm contra o tempo para aprovar e sancionar a norma até o início do Mundial, na próxima quinta-feira. Juristas e especialistas se dividem sobre a legalidade e a eficácia da medida, que já é usada no Rio de Janeiro para levar manifestantes às delegacias.

Com receio de atos violentos na Copa, o governo federal passou fevereiro deste ano prometendo que enviaria ao Congresso projeto para “regulamentar” os protestos. A proibição de máscaras foi incluída nas discussões depois de pessoas com rosto escondido se aproveitarem do anonimato para cometer vandalismo nas manifestações de junho passado. As propostas avaliadas pelo governo, no entanto, foram deixadas de lado depois de dividirem a opinião de especialistas e políticos, que chegaram a taxá-las de “antidemocráticas”.

Leia mais notícias em Política

Já o governo do Rio de Janeiro se apressou para colocar em prática a estratégia de proibir os adornos. Em setembro do ano passado, apenas três meses depois do início dos protestos, apoiou a aprovação da regra pela Assembleia Legislativa e a sancionou. De acordo com a Polícia Civil, ainda não foi aberto inquérito para investigar o desrespeito às regras, mas “pessoas foram conduzidas, nos últimos atos, para se identificar nas delegacias”. No local, os policiais conferem se o detido possui ficha criminal e, depois, o libera.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Anilton Moccio
Deveria ser rigorosamente proibido o uso de máscaras, nas anos "difíceis" desse país, anos 60 e 70, o pessoal protestava de cara limpa, e não tinham medo das consequências, essa geração internet está difícil. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas