política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Parlamentares terminam a semana de esforço concentrado antes do previsto Ontem, a maioria dos deputados já havia deixado Brasília, e a sessão deliberativa acabou esvaziada

Étore Medeiros

Andre Shalders - Correio Braziliense

Publicação: 06/06/2014 07:52 Atualização:

Terminou antes do previsto a semana de esforço concentrado anunciada pelo Senado e pela Câmara, idelizada para compensar o “recesso branco” instituído diante da Copa do Mundo e do calendário eleitoral. Ontem, na hora do almoço, poucos minutos após uma rápida sessão deliberativa, era difícil encontrar algum deputado no plenário. Embora os senadores tivessem prometido trabalhar até hoje, a Casa também ficou vazia depois das decisões do período da manhã. Apesar de terem aprovado alguns projetos importantes e outros polêmicos (veja quadro), os parlamentares trabalharam, na prática, somente de terça a quinta-feira de manhã, dias em que habitualmente acontecem votações no Congresso.

Na Câmara, o esforço concentrado anunciado pelo presidente Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) teve a votação de apenas um terço dos projetos em pauta. Dos 37 escolhidos, só 12 e uma PEC foram efetivamente analisados. Entre os senadores, nove das 17 matérias previstas não foram apreciadas. Outras seis, no entanto, acabaram sendo aprovadas. Como saldo da semana no Senado, 14 projetos tiveram algum avanço.

Leia mais notícias em Política

Ontem, a maioria dos deputados já havia deixado Brasília, e a sessão deliberativa acabou esvaziada. Pela manhã, inclusive, alguns já postavam fotos em redes sociais no aeroporto e em compromissos nos estados A maratona de votações que deveria durar quatro dias ocorreu somente na terça e na quarta-feira. No fim da sessão de quarta, por volta das 23h30, vários deputados já deixaram avisado no plenário que só voltariam ao batente na próxima terça-feira. Mesmo assim, comemoraram o resultado. “Votamos matérias da educação; da saúde pública; tributárias; de direitos humanos; da democracia”, disse a deputada e ex-ministra Maria do Rosário (PT-RS).

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Eduardo costa
bando de sanguessugas da nação | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas