política
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Delúbio Soares consegue nova autorização para trabalho externo O novo relator do mensalão, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, acatou recurso da defesa do petista

Amanda Almeida

Grasielle Castro - Correio Braziliense

Publicação: 26/06/2014 12:57 Atualização: 26/06/2014 15:21

O ex-tesoureiro do PT trabalhará na Central Única dos Trabalhadores (CUT), deixando a cadeia durante o dia (Carlos Moura/CB/D.A Press)
O ex-tesoureiro do PT trabalhará na Central Única dos Trabalhadores (CUT), deixando a cadeia durante o dia


O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares conseguiu nova autorização para trabalhar na Central Única dos Trabalhadores (CUT), deixando a cadeia durante o dia. O novo relator do mensalão, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, acatou recurso da defesa do petista que questionava a suspensão da autorização para trabalho externo pelo presidente do STF, Joaquim Barbosa.

Leia mais notícias em Política

Em maio, ainda relator da Ação Penal 470, Barbosa revogou todas as autorizações de trabalho externo dos presos do mensalão, sob argumento de que a Constituição impede que presos deixem a cadeia durante o dia antes de completarem um sexto da pena. Nessa quarta-feira (25/6), o plenário do STF contrariou Barbosa e decidiu autorizar o ex-ministro José Dirceu a trabalhar em um escritório de advocacia, em Brasília.

As novas decisões de Barroso são da noite de ontem. Além de Delúbio, estão autorizados a trabalhar os ex-deputados federais Valdemar Costa Neto e Pedro Corrêa, além do ex-tesoureiro do extinto PL Jacinto Lamas. Assim como o petista, eles já haviam conseguido autorização para o trabalho externo, mas perderam por decisão de Barbosa.

Quanto ao ex-deputado Romeu Queiroz e o ex-advogado de Marcos Valério Rogério Tolentino, Barroso decidiu que eles podem trabalhar, mas devem apresentar novas propostas de emprego. Romeu Queiroz havia pedido para trabalhar em sua própria empresa de consultoria, onde Tolentino também queria bater ponto. O ministro atendeu argumento da Procuradoria Geral da República de que o trabalho não seria adequado.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: Antonio Eustaquio Eustaquio
É comum ouvirmos que falta de ética só existe entre profissionais de com menor grau de instrução, como pedreiros, marceneiros, pintores, etc. Engana-se quem pensa assim. A falta de ética está em todas as camadas sociais e até no STF. Lamentável. | Denuncie |

Autor: Delmiro Portilho
... ki babado não , ki BARROSADA rsrs Puuuutz | Denuncie |

Autor: Luiz Carlos Santiago Fontes
Joaquim Barbosa que se cuide pois daqui a pouco quem vai preso será ele pois os bons tem que ficar atras das grades enquanto os maus andam soltos pelas ruas Ta ficando como eles querem Que nas próximas eleições demonstremos nossa indignidade | Denuncie |

Autor: edson melo
pelo jeito até o final do ano estarão todos livre leve e soltos, prevaleceu a suprema inpunidade | Denuncie |

Autor: helio santos
de agora em diante tudo vai virar festa, vão desfazer tudo que foi feito correto, de acordo com a lei, e BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL, ate quando vão nos fazer de besta hem. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas