política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PSB inicia convenção e quer ser alternativa entre PT e PSDB nas eleições O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e a ex-senadora Marina Silva lançaram as candidaturas para presidente e vice nesta manhã

Amanda Almeida

Andre Shalders - Correio Braziliense

Publicação: 28/06/2014 09:52 Atualização: 28/06/2014 12:29

O PSB iniciou a convenção do partido na manhã deste sábado (28/6), com discurso de ser uma alternativa entre PT e PSDB. O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e a ex-senadora Marina Silva estiveram presentes em um centro de convenções em Brasília, junto a filiados do PSB e integrantes da Rede.

"Quem representa o desejo de mudança é Eduardo e Marina. A população não quer mais o que está aí, mas também não quer voltar ao que estava", disse o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), na entrada do evento, alinhado com o discurso de terceira via.

Para o deputado Márcio França (PSB-SP), ainda há margem para Eduardo crescer nas pesquisas de intenção de voto por ser um nome desconhecido. "Minha mãe o chama de Eduardo Santos", brinca.  Ele reforça que pesquisas feitas pelo partido mostram que, quando o nome de Marina é colocado como vice de Eduardo, ele sobe e se aproxima da presidente Dilma Rousseff e do senador Aécio Neves.

Eduardo e Marina acertaram fazer campanha centrada nos dois nomes. A aposta é que a candidatura de Marina como vice dará musculatura a Eduardo. A ex-senadora ficou em terceiro lugar em 2010, quando concorreu pelo PV.

 

Marina minimizou os desentendimentos entre seu grupo e o ex-governador de Pernambuco por alianças locais. Ela negou que os dois tenham cogitado romper o acordo para chapa à Presidência da República.

A ex-ministra chamou a crise entre a Rede e o PSB como "aquele momento que vocês achavam que existia entre a gente". Ela brincou dizendo que o momento de quase rompimento foi quando um assessor colocou uma bandeja com a comida dela na frente de Eduardo.

"Então, ele disse: eu discuto tudo, coloco o que você quer no programa, mas comer a comida de a Marina nunca. A aliança acaba", brincou. Marina segue uma alimentação especial, muito restrita, por causa de doenças.

Na convenção do PSB nesta manhã, que lança Eduardo à Presidência e Marina como vice, em Brasília, Marina discursou longamente, fazendo elogios ao parceiro, numa tentativa de mostrar sintonia. A três semanas, ela criticou a decisão de Eduardo de apoiar a reeleição de Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo.

Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Andrea Souza
Quem quer ser alternativa não se alia com os que estão aí. Alguém avisa pra Marina que o discurso da terceira via que ela pregava já caiu por terra. Rollemberg devia aprender com o Toninho a manter sua palavra. Esses só querem estar no lugar do PT, PSDB pra fazer a mesma coisa. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas